Dólar sobe 2,4% e encosta em R$ 3,47; Bolsa tem dia perdas

Em novembro, moeda norte-americana acumulou valorização de 6,18% - a maior alta desde setembro do ano passado

São Paulo – O dólar fechou o primeiro dia do mês de dezembro em alta de 2,4% e encostou nos 3,47 reais. A moeda foi influenciada pela pressão do cenário político interno e pela disparada dos juros dos títulos do Tesouro norte-americano.

Em novembro, a moeda valorizou 6,18%. Um aumento dessa magnitude não acontecia desde setembro de 2015.

O Ibovespa, por sua vez, recuou 3,9% durante esta quinta-feira, influenciado pelo cenário político no Brasil e pela notícia de que a Odebrecht assinou um acordo de leniência com a Lava Jato.

No início do dia, Itaú Unibanco e o BankBoston entraram no foco dos investidores, já que passaram a ser alvos da nova fase da operação Zelotes, com a Polícia Federal investigando suspeitas de manipulação no Conselho Administrativo de Recursos Fiscais (Carf).

O Itaú, inclusive, foi um dos destaques de baixa do pregão, com queda de 4,57%. As ações do Bradesco recuaram 5,58%.

Natura e Pão de Açúcar também tiveram um dia de perdas acentuadas, com – 11,76% e – 7,23%, respectivamente.

Dezembro

Até o final do ano, alguns eventos devem influenciar a trajetória do dólar. Um deles é a reunião do Federal Reserve (o banco central dos Estados Unidos), que definirá o futuro dos juros por lá.

Caso a taxa norte-americana seja elevada, a tendência é que haja um fluxo de recursos investidos em países emergentes, como o Brasil, em direção à maior economia mundial.