Dólar sobe após renúncia de assessor da Casa Branca

Às 9:09, o dólar avançava 0,35 por cento, a 3,2216 reais na venda, depois de recuar 1,36 por cento nos três últimos pregões

O dólar iniciou a quarta-feira em alta ante o real, depois que o principal assessor econômico da administração do presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, deixou o cargo, aumentando os receios de uma guerra comercial.

A decisão de Gary Cohn aconteceu após ele perder uma batalha acerca dos planos de Trump de adotar fortes tarifas sobre as importações de aço e alumínio.

Às 9:09, o dólar avançava 0,35 por cento, a 3,2216 reais na venda, depois de recuar 1,36 por cento nos três últimos pregões, para 3,2105 reais. O dólar futuro tinha alta de 0,36 por cento.

O Banco Central brasileiro não anunciou intervenção para o mercado cambial nesta quarta-feira, por enquanto. Em abril, vencem 9,029 bilhões de dólares em swaps cambiais tradicionais, equivalentes à venda de dólares no mercado futuro.