Dólar fecha quase estável em dia de liquidez reduzida

No final, a divisa teve oscilação negativa de 0,06 por cento, a 1,722 real na venda

São Paulo – O dólar terminou praticamente estável ante o real nesta quinta-feira, numa sessão de fraca liquidez em meio a um feriado nos Estados Unidos.

A moeda operou com queda maior durante boa parte do dia, captando um modesto apetite por risco no exterior. Mas próximo ao fechamento o ímpeto de baixa arrefeceu após o Banco Central comprar dólares no mercado à vista, definindo como taxa de corte 1,7203 real.

No final, a divisa teve oscilação negativa de 0,06 por cento, a 1,722 real na venda.

“O euro está recuperando algum terreno hoje e de certa forma isso está ajudando aqui também. De qualquer maneira, ficar vendido em dólar hoje é rentável no Brasil, e o mercado está operando em cima disso”, disse Alfredo Barbuti, economista da BGC Liquidez.

A moeda única europeia se afastava da mínima em dois meses frente ao dólar, amparada pela demanda de exportadores, após na véspera não conseguir acompanhar o otimismo global desencadeado por dados positivos nos Estados Unidos.

A ausência das operações nos mercados norte-americanos, fechados devido ao feriado do Dia de Ação de Graças, tirava boa parte da liquidez das demais praças.

Por aqui, de acordo com dados da clearing (câmara de compensação) da BM&FBovespa, pouco mais de 648 milhões de dólares haviam sido registrados nesta sessão.

Na visão de Barbuti, os investidores de certa forma estão menos apreensivos com eventuais medidas do governo no mercado de câmbio, o que favorece um ambiente mais vendido em dólar.