Dólar comercial abre a R$ 1,657, em alta de 0,42%

São Paulo – O mercado de câmbio brasileiro se mostra cauteloso diante da decisão do Banco Nacional da Suíça de colocar um limite na apreciação do franco em relação ao euro. O dólar comercial abriu hoje a R$ 1,657, em alta de 0,42%, no mercado interbancário. Às 10h17, a moeda norte-americana subia 0,18%, a R$ 1,653.

Se alguém ainda achava que o ministro da Fazenda, Guido Mantega, tinha exagerado quando falou, lá atrás, que uma guerra cambial estava em curso, agora não tem mais como discordar: um a um cada país foi apresentando suas armas. E, hoje, o Banco Nacional da Suíça, que já vinha disparando uma ou outra medida, mostrou toda a agressividade possível, definindo um piso para o euro, na tentativa de impedir a continuidade da valorização do franco. E avisou que para garantir isso fará compras ilimitadas. A decisão repercute fortemente no mercado cambial global.

Para o dólar, o efeito está sendo de alta ante as moedas fortes. Os investidores temem que o Banco do Japão siga a mesma linha da autoridade suíça. Já em relação ao euro, a moeda norte-americana não se afasta muito do que foi registrado ontem.

No Brasil, o mercado também se mostra cauteloso diante da novidade do BC suíço. Mas vale ressaltar o peso dos fatores domésticos que têm empurrado o dólar para cima. Desde que o Banco Central brasileiro decidiu cortar a taxa Selic em 0,5 ponto porcentual, para 12% ao ano, dando uma guinada inesperada na política monetária, o mercado faz ajustes em suas posições, que também passam pelo câmbio.