Dólar cai quase 1% com alívio externo, mas sobe 0,29% na semana

O dólar à vista fechou em baixa de 0,97%, a R$ 1,7440 no balcão

São Paulo – O mercado de câmbio doméstico operou com liquidez reduzida por causa do feriado pelo Dia do Veterano nos Estados Unidos hoje, mas o dólar assumiu trajetória de baixa ante o real o tempo todo, contrastando com o forte vaivém intradia da moeda nessa semana. O comportamento hoje ficou em linha com a queda do dólar em relação a outras moedas emergentes, além de euro, iene e franco suíço. “Quase todas as moedas recuperaram parcialmente hoje o espaço perdido nos últimos dias ante o dólar”, disse Mário Battistel, gerente de câmbio da Fair Corretora, atribuindo o ajuste ao relativo alívio das preocupações com a transição política e as dívidas da Itália e da Grécia.

O dólar à vista fechou em baixa de 0,97%, a R$ 1,7440 no balcão. Na semana, acumulou alta de 0,29%; no mês sobe 2,95% e, no ano, 4,81%. Na BM&F, o dólar pronto terminou com baixa de 1,11%, a R$ 1,7440. Apesar da queda do dólar, o fluxo cambial foi levemente negativo, o que se confirmou na retomada da alta da taxa do cupom cambial, que estava em +0,35% às 16h30, ante -0,04% no encerramento ontem.

Na Itália, o Senado aprovou mais cedo a lei orçamentária de 2012, que amanhã será apreciada pela Câmara dos Deputados. Se a lei for aprovada, o primeiro-ministro Silvio Berlusconi deve renunciar, como prometeu. Mario Monti, um economista e ex-comissário da União Europeia, é visto como provável sucessor em um governo interino. Na Grécia, Lucas Papademos tomou posse como novo primeiro-ministro. Nos Estados Unidos, por sua vez, o índice de sentimento do consumidor preliminar de novembro subiu acima do esperado.