Dólar cai com cena externa

Às 12h05, o dólar recuava 0,39%, a 3,8658 reais na venda, depois de ter fechado o pregão passado com forte alta de quase 2%

São Paulo- O dólar recuava frente ao real nesta quinta-feira, depois de saltar quase 2 por cento na véspera e com maior alívio na cena externa.

Às 12:05, o dólar recuava 0,39 por cento, a 3,8658 reais na venda, depois de ter fechado o pregão passado com forte alta de quase 2 por cento. O dólar futuro tinha queda de cerca de 0,35 por cento.

“Os mercados globais operam no campo positivo, dissipando parte do movimento de aversão ao risco observado ontem”, escreveu a equipe de economistas do banco Bradesco em relatório, referindo-se à afirmação do presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, de que o comprometimento de Washington com a Otan “continua muito forte”.

No exterior, o dólar era negociado praticamente estável frente a uma cesta de moedas e recuava frente a divisas de países emergentes, como os pesos chileno e mexicano.

Também ajudava no movimento o dado de inflação ao consumidor dos Estados Unidos subiu menos do que o esperado em junho, trazendo certo alívio de que os juros na maior economia do mundo não devem subir mais do que o esperado. Mas a atenção sobre guerra comercial global continuavam.

O Banco Central brasileiro ofertou e vendeu integralmente 14 mil swaps tradicionais, equivalentes à venda futura de dólares, para rolagem dos contratos que vencem em agosto, no total de 14,023 bilhões de dólares.

Com isso, rolou o equivalente a 5,6 bilhão de dólares do total que vence no próximo mês. Como tem feito recentemente, o BC não anunciou intervenção extraordinária no mercado de câmbio para este pregão, por enquanto.