Dólar cai 0,49% com BC atuando pela 3a sessão seguida

O BC atuou nesta quinta-feira pelo terceiro dia seguido, realizando um novo leilão de swap, ofertando até 40 mil contratos para dois vencimentos

São Paulo- O dólar fechou em queda ante o real nesta quinta-feira pela segunda sessão seguida, após o Banco Central fazer um novo leilão de swap cambial tradicional, que equivale à venda de dólares no mercado futuro. O BC ofertou menos contratos do que na véspera, mas o volume ainda foi considerado significativo para operadores.

Segundo eles, a autoridade monetária está indicando que pode atuar com mais frequência, ajudando a manter a divisa norte-americana mais comportada, apesar do cenário de aversão ao risco no exterior ainda trazer um potencial de alta para a moeda. O dólar fechou com baixa de 0,49 por cento, a 2,0292 reais na venda. Pela manhã, a moeda chegou a subir acompanhando o exterior, e chegando à máxima de 2,0530 reais, mas, após o swap, passou a operar em queda.

A mínima foi de 2,0204 reais. “O mercado está começando a assimilar que não adianta peitar o BC ou entrar em pânico. O BC está atento… Acho que o mercado continua tranquilo, mas o dólar pode se manter pressionado por conta do exterior. Tem certa pressão externa ainda”, disse o gerente de câmbio da Treviso Corretora, Reginaldo Galhardo.

O BC atuou nesta quinta-feira pelo terceiro dia seguido, realizando um novo leilão de swap, ofertando até 40 mil contratos para dois vencimentos, dos quais vendeu 28,25 por cento, ou 11.300 contratos. Na véspera, a autoridade monetária mostrou ainda mais força, ao ofertar até 80 mil contratos de swap para os mesmos vencimentos, sendo que foi vendido um terço da oferta na ocasião, ou 26.400 contratos.


Para Galhardo, as ofertas do BC foram significativas e maiores do que a demanda do mercado por dólares, e, por isso, foram vendidos poucos contratos. No entanto, o gerente destaca que o mais importante foi a sinalização dada pela instituição. “Até terça-feira, o BC fez swap mirando ainda os contratos de swap reverso que estavam para vencer. Já a partir de ontem fez (swap) para mostrar quem é que comanda”, avaliou.

Com essa nova atuação do BC, a divisa norte-americana fechou descolada do exterior. Por conta de um cenário ainda de cautela e preocupação em relação à Europa, o dólar subia, às 17h38 (horário de Brasília), 0,28 por cento ante uma cesta de divisas , enquanto o euro caía 0,48 por cento.

Um economista que prefere não ser identificado afirmou ainda que o dólar não recuou tanto ante o real como na véspera, em função também da oferta do BC, que foi menor do que na quarta-feira. Mas destacou também que o BC mostrou que continua de olho no mercado. “O Banco Central está sinalizando que está disposto a atuar.

Acredito que ele pode atuar com mais frequência e quando julgar necessário. É normal que isso faça com que o movimento do dólar ante o real descole um pouco do de outras moedas no exterior”, acrescentou o economista. (Reportagem de Danielle Fonseca; Edição de Frederico Rosas)