Dólar à vista tem queda após início da rolagem de swaps

Moeda encerrou, em meio a uma liquidez contida, em leve baixa de 0,09%, aos R$ 2,2590 no balcão

São Paulo – O dólar apresentou nesta segunda-feira, 4, um movimento errático ante o real, para encerrar, em meio a uma liquidez contida, em leve baixa de 0,09%, aos R$ 2,2590 no balcão.

No mercado futuro, o dólar para setembro tinha alta de 0,04%, aos R$ 2,2765.

Pela manhã, a moeda à vista manteve-se em baixa em função do início da rolagem dos contratos de swap programados para vencer em setembro e por conta do auxílio, anunciado no fim de semana pelo governo de Portugal, ao Banco Espírito Santo (BES).

À tarde, passada a influência dos leilões de swap do BC (equivalentes à venda de dólares no mercado futuro), o dólar chegou a oscilar em alta ante o real, alinhando-se ao movimento visto no exterior ante algumas divisas de países emergentes.

Só que o dólar também subia lá fora ante outras divisas, o que não garantia um norte para os negócios no Brasil. No fim, prevaleceu o sinal negativo.

Nas operações de hoje, o BC vendeu 4 mil contratos de swap, injetando US$ 198,9 milhões no sistema, e outros 8 mil contratos (US$ 395,1 milhões), neste caso para rolagem dos vencimentos de setembro.

Já o Boletim Focus, divulgado pelo Banco Central, indicou que a previsão do mercado para o dólar no fim deste ano permaneceu em R$ 2,35.

Para o ano que vem, a projeção está em R$ 2,50. Entre as cinco instituições que mais acertam (Top 5), a projeção para o dólar no fim deste ano passou de R$ 2,25 para R$ 2,27. No caso de 2015, foi de R$ 2,38 para 2,36.

No exterior, perto das 16h30, o dólar americano cedia 0,16% ante o australiano, tinha baixa de 0,20% ante o canadense e cedia 0,14% ante o neozelandês.

Por outro lado, subia 0,04% ante o rand sul-africano, estava estável ante a lira turca, avançava 0,11% ante a rupia indiana e avançava 0,33% ante o rublo russo. O euro era cotado a US$ 1,34203, ante US$ 1,3430 de sexta-feira.