DIs acompanham alta do dólar e juros dos Treasuries

Esses dois ativos, por sua vez, ganharam mais força após a melhora nos pedidos de auxílio-desemprego feitos nos EUA

São Paulo – Os juros futuros sobem nesta quinta-feira, 18, acompanhando os juros dos Treasuries e o dólar, especialmente nos vencimentos mais longos. Esses dois ativos, por sua vez, ganharam mais força após a melhora nos pedidos de auxílio-desemprego feitos nos Estados Unidos na semana passada.

No Brasil, além do humor externo, a expectativa com a pesquisa Datafolha, esperada para a partir de hoje, pode ajudar a guiar os negócios locais, em dia de agenda fraca.

Às 9h40, o DI para janeiro de 2017 tinha taxa de 11,71%, de 11,59% no ajuste de ontem. O DI para janeiro de 2021 tinha taxa de 11,52%, de 11,43% após ajuste de quarta-feira.

O juro da T-note de 10 anos subia a 2,632%, de 2,616% no fim da tarde de terça-feira, 17. O juro da T-note de 2 anos subia a 0,581%, de 0,573% no fim da tarde de ontem. O dólar à vista no balcão subia 0,85%, a R$ 2,3750,

Nos EUA, os pedidos semanais de auxílio-desemprego caíram para 280 mil, de previsão de 305 mil. As construções de moradias iniciadas recuaram 14,4% em agosto ante julho, de previsão de -5,5%, mas o dado de julho foi revisado para +22,9%, de 15,7% na leitura inicial.

O investidor digere ainda a notícia de que o Banco Central Europeu (BCE) deve adotar um sistema de votação rotativa nas reuniões de política monetária, o que fortalecia as principais moedas europeias, sendo que a libra ganha força antes da votação hoje pela independência da Escócia.

As últimas pesquisas apontam para empate técnico entre o “sim” e o “não”, com vantagem bem pequena para os que não querem se separar do Reino Unido. Mais passos dados pela China para injetar liquidez no sistema financeiro também são observadas.