CVC entra com pedido para IPO na CVM

Distribuição será secundária, ou seja, os recursos não irão para o caixa da empresa

São Paulo – A CVC Brasil Operadora e Agência de Viagens, uma das maiores operadoras de turismo do País, entrou nesta segunda-feira (8) com pedido na Comissão de Valores Mobiliários (CVM) para a realização de sua oferta pública de distribuição secundária de ações (IPO, na sigla em inglês).

A intenção da companhia – que tem como acionista controlador o fundo de private equity americano Carlyle – de abrir o capital já havia sido antecipada pelo blog Faria Lima de EXAME.com na última quinta-feira (4), data em que a empresa protocolou na CVM seu pedido de registro de companhia aberta.

Em prospecto preliminar, a CVC informa que a operação terá o Itaú BBA como coordenador líder, sendo auxiliado por Morgan Stanley, Bank of America Merrill Lynch e BTG Pactual.

As ações da companhia serão negociadas no Novo Mercado da BM&FBovespa, segmento de listagem com as mais avançadas práticas de governança corporativa.

Todos os recursos líquidos resultantes da distribuição pública secundária das ações serão destinados para o acionista vendedor BTC Fundo de Investimento em Participações.

As informações sobre a quantidade de papéis ordinários que serão ofertados, incluindo as opções de exercício de lotes suplementar e adicional, não estavam imediatamente disponíveis no prospecto preliminar.