Criador de “bitcoin alternativa” vende todo seu estoque da moeda

Litecoin foi criada em 2011 e hoje é vista como uma das moedas alternativas à bitcoin; só neste ano, a valorização é de quase 8000%

São Paulo — O empresário Charlie Lee, fundador da litecoin, se desfez de toda a participação que tinha na criptomoeda que ele mesmo criou. A informação foi divulgada por meio de uma publicação no Reddit.

Segundo Lee, a decisão foi tomada após várias críticas de pessoas que diziam que ele estava tentando influenciar o preço da moeda com postagens no Twitter. “Toda vez que eu tuitava sobre o preço da litecoin ou compartilhava notícias boas e más, era acusado de fazer isso em benefício próprio”, escreveu. 

Para evitar especulações e acusações de conflito de interesses, disse ele, todas as unidades da moeda que estavam em suas mãos foram vendidas ou doadas.

O empresário não especificou quantos litecoins vendeu, nem a qual preço, mas disse que o movimento não afetou o preço da moeda, que atualmente vale quase 350 dólares. Desde o começo do ano, a litecoin valorizou quase 8000%.

Lee, que é ex-funcionário do Google e da Coinbase, criou a litecoin em 2011, como uma alternativa mais rápida e barata ao bitcoin. Hoje, a criptomoeda é uma das maiores existentes e ocupa a quinta posição no ranking das moedas digitais com maior capitalização de mercado.