Concorrência premia os investidores, diz bolsa interessada no Brasil

Direct Edge avalia que o mercado ganha com melhores produtos e menos custos

São Paulo – A concorrência entre as bolsas premia os investidores, ressalta a Direct Edge ao avaliar os detalhes de um relatório encomendado pela Comissão de Valores Mobiliários (CVM) e divulgado nesta segunda-feira sobre os impactos da coexistência de mais de uma plataforma parla negociação de ações no Brasil, cujo mercado hoje é dominado pela BM&FBovespa (BVMF3). A americana é uma das interessadas, além da BATS, em abrir um mercado alternativo no Brasil.

“Há tempos (e o precedente global prova isso) que a concorrência premia os investidores e seus corretores com melhores produtos, menos custos e maior inovação. Esses benefícios, porém, devem ser atingidos evitando a possibilidade de um risco sistêmico ou operacional, permitindo aos clientes a utilização de bolsas concorrentes da forma mais fácil possível”, diz William O’Brien, CEO da Direct Edge.

O’ Brien é ex-vice presidente da Nasdaq e comanda os primeiros passos do desembarque no país enquanto não escolhe um presidente para a operação local.