Com reforma da Previdência, Bolsa chegará em 125 mil pontos

Sondagem aponta que maioria dos investidores espera que os parlamentares aprovem uma reforma mais abrangente que a do governo Temer

São Paulo – Desde o final do ano passado, os investidores aguardam o texto da proposta da reforma da Previdência. A expectativa é grande em relação ao tema no mercado financeiro.

Uma sondagem realizada pela XP Investimentos com investidores institucionais (gestores de recursos, economistas, consultores) aponta que é esperado que o texto da reforma a ser aprovado pelo Congresso seja mais amplo do que aquele da proposta atual, do mandato de Michel Temer, no que diz respeito à economia gerada.

Segundo dados da pesquisa, 53% dos entrevistados esperam que os parlamentares aprovem uma reforma mais abrangente que a anterior, enquanto 25% prevê que seja pelo menos igual. Já 22% apontam que seja menor.

Para os entrevistados, se a proposta da reforma da Previdência for mais ampla do que a do governo Temer, a Bolsa pode alcançar os 125 mil pontos no final de 2019. Já o dólar apreciar 10%, para R$ 3,30.

Se a reforma aprovada for na magnitude da apresentada por Temer, a Bolsa pode subir 13%, para 110 mil pontos e o câmbio se apreciaria 2% para R$ 3,60.

Já sem aprovação de reforma da Previdência, a Bolsa cairia 23%, para 75 mil pontos, e o câmbio subiria 15%, para R$ 4,20 ao final de 2019.

Por fim, foi questionado qual era a expectativa em relação às privatizações nos próximos 4 anos. E os investidores acreditam que as privatizações possam gerar R$ 300 bilhões. No final do ano passado, a expectativa era de que este valor alcançasse R$ 200 bilhões.