Citi vê mudança no jogo da aviação e eleva ações da TAM e GOL para compra

Analista avalia que a fusão entre TAM e LAN levou a um reajuste do valor das companhias aéreas brasileiras

São Paulo – A fusão entre as companhias TAM (TAMM4) e LAN Chile pode ser vista como uma mudança de jogo no setor aéreo brasileiro, avalia o Citi em relatório. “Vemos o anúncio da Latam Airlines como uma mudança de jogo, possivelmente levando a mais consolidação”, destaca o analista Stephen Trent. Para ele, o acordo, no mínimo, ajuda a reavaliar o setor.

O Citi elevou a recomendação para as ADRs (American Depositary Receipts) da TAM para compra e o preço-alvo de 20,25 dólares para 31 dólares. Os papéis encerraram o dia cotados a 20,78 dólares em Nova York. No Brasil, as ações preferenciais da TAM terminaram o dia com baixa de 0,83%, vendidos a 35,90 reais. “Essencialmente, a LAN está adquirindo a TAM”, afirma Trent.

O analista também rebaixou a indicação para os papéis da LAN negociados na bolsa de Nova York para manutenção, porém aumentou o preço-alvo de 25,5 dólares para 34 dólares. As ADRs da chilena encerraram a sessão com valorização de 2,17%, negociadas a 27,79 dólares. O novo movimento deve fazer com que as outras companhias da região  procurem parceiros por uma questão de sobrevivência, aponta o Citi.

Apesar de ainda continuar cético com as operações brasileiras, Trent reafirma a sua aposta no crescimento da aviação na América do Sul. A brasileira GOL e a colombiana Avianca seriam as mais afetadas por esse aumento de competição, explica. O analista não descarta, por exemplo, a GOL se aproximando de uma empresa de menor porte como a Web Jet.

O Citi elevou a recomendação da GOL para compra e aumentou o preço-alvo de 9,85 dólares para 19,50 por ADR. Os papéis encerram o dia cotados a 14,05 dólares, com variação de 1,08%, em Nova York.

Siga as últimas notícias de Mercados no Twitter