Citi e Credit Suisse dividem opiniões sobre ações da TIM

Companhia anunciou um lucro líquido de 318 milhões de reais no terceiro trimestre deste ano, valor abaixo do esperado

São Paulo – Mesmo apresentando uma performance levemente abaixo do que o consenso do mercado esperava, a TIM (TIMP3) viu suas ações escaparem praticamente ilesas da temporada de balanços trimestrais. Os papéis da companhia acumulam uma valorização de 9% nesta semana.

No entanto, o horizonte de TIM na bolsa ainda divide opiniões entre os analistas. Alexandre Garcia, analista do Citi, reconhece que o desempenho da TIM não correspondeu ao esperado, mas mantém sua recomendação de compra dos papéis da empresa.

“Os indicadores operacionais mostraram alguns avanços, como no caso da receita por usuário, que aumentou em relação ao segundo trimestre. A receita de serviços também mostrou boa evolução em função do avanço dos pacotes 3G pré-pagos e também Infinity Web”, lembra Garcia.

O analista justifica seu otimismo com as ações destacando os atrativos múltiplos. Segundo Garcia, os papéis da TIM negociam a um múltiplo de valor da empresa (EV) sobre a geração de caixa (Ebitda) de 3 vezes e preço da ação sobre o lucro de 9 vezes, considerando o números esperados para 2013.

O Citi cravou o preço-alvo de 12 reais às ações para os próximos 12 meses, um potencial de valorização de 64%.

Já o Credit Suisse não compartilha do mesmo otimismo e adverte que o recente resultado só confirma a redução para um dígito das taxas de crescimento da TIM.

O analista Andrew T. Campbell não acredita em fôlego consistente para a TIM na bolsa e reduziu o preço alvo dos papéis de 10 para 8,50 reais, valor que corresponde a uma alta potencial de aproximadamente 15%. A recomendação é classificada em desempenho abaixo da média de mercado (underperform).


“Nossa análise incorpora projeções de receitas mais fracas no longo prazo, acompanhadas de margens menores”, diz o analista.

O relatório destaca ainda o fato de que a Anatel (Agência Nacional de Telecomunicações) poderá reduzir as tarifas para chamadas fora de rede, com o objetivo de estimular clientes a fazerem chamadas a custos menores para outras operadoras.

“Dependendo de como esta medida fosse aplicada, a TIM poderia ser prejudicada, já que a companhia tem adotado a estratégia de uma diferenciação considerável nos valores de cada plano”, adverte Campbell.

Números recentes

A TIM anunciou na última terça-feira um lucro líquido de 318 milhões de reais no terceiro trimestre deste ano, com alta de 0,4% em relação ao mesmo período do ano passado.

A empresa apresentou também um lucro líquido ajustado de R$ 369 milhões, com expansão de 16,6% ante o período de julho a setembro de 2011.

Em 2012, as ações ordinárias da TIM amargam uma desvalorização de 17%, enquanto o Ibovespa, principal referência da bolsa brasileira, sobe aproximadamente 2%.