Cielo avança após registrar lucro maior que o esperado

O lucro líquido subiu para R$ 504,5 milhões, ante R$ 443,3 milhões do quarto trimestre de 2010

São Paulo – A Cielo SA, maior processadora de pagamentos com cartões de crédito e débito do país em valor de mercado, registrou lucro 14 por cento maior no quarto trimestre, superando estimativas de analistas, graças ao ganho de fatia de mercado. As ações sobem.

O lucro líquido subiu para R$ 504,5 milhões, ante R$ 443,3 milhões do quarto trimestre de 2010, segundo comunicado enviado ontem à Comissão de Valores Mobiliários. Os resultados ficaram acima da estimativa média de R$ 487 milhões, segundo pesquisa da Bloomberg com 14 analistas.

O presidente Rômulo de Mello Dias ampliou a participação de mercado da Cielo para 58 por cento no final de dezembro, contra 57 por cento em setembro e 56 por cento em dezembro de 2010.

“Os números do quarto trimestre da Cielo mais uma vez superaram as nossas estimativas e indicam claramente que há um viés de alta em relação às nossas previsões atuais”, disseram os analistas Regina Longo Sanchez, Alexandre Spada e Thiago Bovolenta Batista, do Banco Itaú BBA SA, em um relatório hoje. Eles têm recomendação “outperform” para as ações da Cielo com preço-alvo de R$ 59 ao final de 2012.

As transações com cartões de crédito e débito totalizaram R$ 95,1 bilhões no quarto trimestre, uma alta de 26 por cento em relação ao mesmo período de 2010.

A Cielo subia 0,6 por cento para R$ 56,29 às 12:16, em direção ao maior fechamento desde junho de 2009. O Ibovespa recuava 0,2 por cento no mesmo horário.