Cetip não vai competir com BM&FBovespa, diz agência

Presidente disse que atuar como bolsa ou oferecer serviços de compensação e custódia está praticamente fora dos planos

São Paulo – A Cetip, maior central depositária de títulos privados da América Latina, não vai competir no mercado de bolsa no Brasil, disse um executivo da companhia nesta sexta-feira, segundo uma agência de notícias.

A notícia foi a principal explicação para a alta de 2,13 por cento da ação da BM&FBovespa neste pregão, segundo operadores do mercado.

Segundo a reportagem da ValorPRO, Gilson Filkenstein, presidente da Cetip, disse que atuar como bolsa ou oferecer serviços de compensação e custódia está praticamente fora dos planos da companhia.

De acordo com a agência, o executivo também descartou fazer parte do projeto da ATS, que planeja criar uma plataforma de negociação concorrente com clearing própria. A ATS tem como sócia a Nyse Tecnologies, da bolsa de Nova York, que foi comprada da Intercontinental Exchange, acionista da Cetip.

A sinalização do executivo é o oposto do que sinalizava a gestão anterior a Cetip. De acordo com a matéria, Filkenstein sinalizou que a empresa deve se focar nas áreas em que já opera, o registro de ativos negociados em mercado de balcão.

Consultada, a Cetip não se manifestou imediatamente sobre o assunto.

A ação da Cetip na Bovespa fechou em alta de 1,37 por cento, a 22,96 reais. O Ibovespa subiu 0,78 por cento.