Cetip e Suzano entram para a carteira do Ibovespa

As empresas terão participação de 0,671% e 0,678 cada, respectivamente

São Paulo – A BM&FBovespa confirmou nesta segunda-feira a entrada da Cetip e da Suzano na carteira do Ibovespa conforme visto na terceira prévia do índice. As empresas terão participação de 0,671% e 0,678 cada, respectivamente. A nova carteira vai vigorar desta segunda-feira até o dia 30 de dezembro de 2012.

O certificado de depósito de ação da Latam (LATM11), companhia aérea resultante da fusão de TAM e LAN, também está fora da nova carteira do Ibovespa, conforme visto nas prévias da carteira. Dessa forma, o número de ações soma 69 ativos de 64 empresas.

A Agência Estado havia antecipado a possibilidade de a Cetip e a Suzano fazerem parte da carteira teórica em reportagem publicada em 17 de julho, devido ao aumento do volume médio de negócios dessas empresas em um período de 12 meses. Entre o início de julho de 2011 e o começo de julho deste ano, o volume superava 2,9 mil operações por dia para a Cetip e 4,7 mil para a Suzano, segundo levantamento feito pela Economatica a pedido da Agência Estado. Ações com menor participação na atual carteira do Ibovespa, os papéis ordinários da Usiminas movimentaram em média 2.147 negócios por dia no mesmo período.

As ações PNA da Vale seguem como as de maior peso no Ibovespa, com participação de 9,129%, à frente dos papéis PN da Petrobras, com 8,221%. Depois, vem OGX Petróleo ON na terceira colocação entre os papéis com maior peso na carteira, com 5,163%; seguida por Itaú Unibanco PN, com 4,476%; e PDG ON em 5º, com peso de 3,650%. Na sexta posição está o Bradesco PN, cuja participação na carteira atinge 3,297%, acima de Banco do Brasil, com peso de 3,061%; e BM&FBovespa, com 2,999%.