CCX: venda frustrada; 6ª alta do dólar…

Dólar: sexta alta

O Ibovespa fechou nesta quinta-feira com queda de 0,27% em um dia com poucas notícias no radar. O dia foi positivo para o petróleo: as ações preferenciais da Petrobras subiram 0,9%; e as ordinárias; 1,8%. Do lado negativo, a maior perda foi dos papéis da varejista Lojas Americanas, que caíram 4,2%. Já o dólar fechou em alta pela sexta sessão seguida com a atuação do Banco Central. A moeda fechou o dia com alta de 0,68%, em 3,23 reais — no acumulado dos seis dias, a alta é de 3,1%.

_

Gerdau +4%

As ações preferenciais da siderúrgica Gerdau subiram 4% e tiveram o melhor desempenho do pregão após a notícia de que a companhia negocia o fechamento temporário de sua usina em Calvert, nos Estados Unidos. O objetivo é suspender as atividades em novembro porque a unidade enfrenta grandes problemas de perda de competitividade, segundo a Gerdau.

_

CCX: venda frustrada

As ações da mineradora CCX Carvão da Colômbia despencaram 35,5% nesta quinta-feira após a frustração de investidores com a venda de seus ativos à empresa turca Yildirim. A CCX, única das empresas X que continua sob o comando de Eike Batista, comunicou que, após três anos, finalmente fechou o acordo para venda, mas, em vez dos 125 milhões de dólares propostos pela Yildirim em janeiro de 2014, a empresa pagará apenas 45 milhões de dólares. O montante inclui os 30 milhões de dólares já pagos à CCX quando houve a assinatura do contrato.

_

Gol na esperança de estrangeiros

As ações da companhia aérea Gol subiram 5,7% nesta quinta-feira com os investidores se animando diante da possibilidade de abertura do setor para capital estrangeiro. Em entrevista ao jornal Valor Econômico, o ministro dos Transportes, Maurício Quintella, comentou que, com os argumentos que o ministério vai apresentar, não deverá ter dificuldade para aprovar a liberação de 100% de capital estrangeiro nas companhias aéreas brasileiras. Atualmente o limite é de 20%.

_

Inadimplência estável?

A inadimplência dá sinais de estabilidade no país, segundo a consultoria Serasa Experian. Um levantamento da instituição mostra que em junho havia 59,6 milhões de CPFs negativados, pouco mais do que os 59,4 milhões apresentados em maio, mas abaixo dos números de abril (60,7 milhões) e março (60 milhões). Ainda é prematuro dizer que houve uma mudança de comportamento, mas, ainda assim, é uma boa indicação de que a inadimplência está perdendo força”, afirma, em nota, o economista da Serasa Experian Luiz Rabi. Em junho, o valor em dívidas com pagamentos atrasados somou 235,9 milhões de reais.

_

Samarco terá de pagar

A Justiça manteve a decisão liminar contra a mineradora Samarco para ela arcar com 20,2 bilhões de reais para recuperar o rio Doce, atingido pelo rompimento de sua barragem em Mariana (MG) em novembro de 2015. Em nota, a mineradora Vale, dona da Samarco em parceria com a anglo-australiana BHP Billiton, informou que cumprirá todas as obrigações previstas.

_

Ânimo na Gafisa

As ações da construtora e incorporadora Gafisa dispararam pelo terceiro dia consecutivo e subiram 10,8%. No radar da companhia ainda está a notícia de uma possível venda de sua operação de baixa renda Tenda. A empresa contratou o banco Rothschild para assessorá-la financeiramente e estudar as melhores estratégias para a Tenda. Segundo a empresa, o processo “poderá envolver uma oferta de valores mobiliários, a venda de participação societária ou a própria separação através de uma operação de reorganização societária”.