CCX cai forte na Bolsa com prisão de Eike Batista

O empresário é sócio controlador da companhia

São Paulo – As ações da CCX Carvão da Colômbia abriram o pregão em queda na manhã desta (30). Os papéis registravam perdas de 4,55% e eram comercializadas por R$ 1,47.

O mercado repercute a prisão do empresário Eike Batista. Eike é acionista controlador da companhia e têm 56,22% de participação.

Na semana passada, a CCX divulgou por meio de comunicado que as investigações e ordens judiciais não tinham nenhuma relação com a empresa e todos os seus  respectivos bens, ativos e negócios em geral.

Hoje, em novo comunicado, ressaltou que o bloqueio de bens de Eike Batista noticiado na última sexta-feira não está vinculado à companhia e não recai sobre seus bens e ativos de qualquer natureza, tratando-se de mais uma medida exclusivamente vinculada ao empresário.

Disse ainda que manterá os acionistas e o mercado em geral informados e atualizados sobre os temas abordados, assim como sobre quaisquer outros atos ou fatos relacionados que possam de alguma forma influir nas decisões de investimento de seus acionistas e do mercado em geral.