CÂMBIO-Dólar sobe no exterior, com posições vendidas infladas

Por Naomi Tajitsu

LONDRES, 4 de outubro (Reuters) – O dólar subia nesta
segunda-feira, recuperando-se das perdas anteriores com os
operadores reduzindo as apostas na desvalorização da moeda, que
vêm se acumulando com a especulação de que o Federal Reserve
afrouxará ainda mais a política monetária nos Estados Unidos.

O euro recuava frente ao dólar à medida que investidores e
especuladores reduziam as posições compradas na moeda europeia,
que atingiu a máxima em seis meses e meio mais cedo, acima de
1,38 dólar. Contra o iene, o dólar oscilava perto da
mínima em 15 anos, com as chances de que o Japão volte a
intervir no mercado para enfraquecer a divisa nacional.

A agenda da semana traz a divulgação de dados cruciais
sobre o emprego nos Estados Unidos, enquanto os bancos centrais
da Austrália, da zona do euro, do Japão e da Grã-Bretanha
realizam reuniões de política monetária. O Fundo Monetário
Internacional e os ministros das Finanças do G7 também se
reúnem na semana.

Dados esses riscos, analistas disseram que os investidores
devem diminuir as posições compradas em dólar, embora o mercado
espere que a adoção de mais estímulos continue a prejudicar a
moeda dos EUA.

As apostas especulativas contra o dólar aumentaram para 22
bilhões de dólares na semana terminada em 28 de setembro, o
maior valor desde meados de 2008, mostraram dados da Commodity
Futures Trading Commission. Analistas disseram, porém, que as
posições parecem infladas devido a uma correção.

O euro saía a 1,3715 dólar, saindo da máxima de
1,3804. A moeda europeia não conseguiu manter os ganhos
comquistados mais cedo, após a China prometeu apoiar um euro
estável e não reduzir sua carteira de bônus governamentais
europeus.

Operadores em Londres citaram demanda pela venda de euros
vinda da Ásia como um fator negativo, bem como a queda das
bolsas europeias .

Isso ajudava o dólar a subir ante uma cesta de moedas. O
índice do dólar tinha alta de 0,25 por cento, após cair
ao menor nível desde janeiro na sexta-feira.