CÂMBIO-Dólar atinge mínima em 8 meses no exterior

Por Naomi Tajitsu

LONDRES, 1o de outubro (Reuters) – O dólar caiu à mínima em
oito meses ante as principais moedas nesta sexta-feira, com os
investidores vendo uma chance para vender a divisa dos Estados
Unidos na especulação de que os dados do setor manufatureiro do
país serão fracos.

O dólar também chegou ao menor valor desde março frente ao
euro, com a perspectiva de que o Federal Reserve afrouxe ainda
mais a política monetária para ajudar a economia.

Dados do setor manufatureiro chinês, que impulsionaram a
demanda por ativos de maior risco e fizeram o dólar australiano
beirar a máxima em mais de dois anos, aumentavam a pressão de
venda sobre o dólar.

O dólar se depreciava ante o iene, aproximando-se da mínima
em 15 anos atingida no mês passado, quando o Japão interveio no
mercado para vender a moeda nacional. Os investidores
continuavam cautelosos sobre a possibilidade de mais
intervenção.

Espera-se que o índice do setor manufatureiro dos EUA caia
de 56,3 para 54,5 em setembro. Os dados serão conhecidos às 11h
(horário de Brasília).

O euro chegou a subir 0,8 por cento, a 1,3763 dólar,
o maior valor desde meados de março, superando o nível de
resistência de 1,3692.

Operadores citaram demanda vinda da Ásia alavancando o euro
acima de 1,37. A moeda europeia também tem se beneficiado dos
declínios do dólar.

As perdas frente ao euro influenciavam a queda de 0,56 por
cento do índice do dólar , que caiu ao menor nível desde
janeiro. Em setembro, o índice recuou mais de 5 por cento –o
pior desempenho mensal desde maio de 2009.