Calote não afetaria operações de mercado do Fed

O Fed sugeriu que continuaria a usar os Treasuries nas operações de curto prazo mesmo se a crise do teto da dívida levasse o governo dos EUA a dar o calote

Nova York – Membros do Federal Reserve (Fed, o banco central dos Estados Unidos) sugeriram que continuariam a aceitar os Treasuries como colateral e continuariam a usá-los nas operações de curto prazo do banco central mesmo se a crise do teto da dívida levasse o governo a dar o calote em algum de seus bônus, de acordo com a ata de uma conferência realizada em 16 de outubro e divulgada ontem.

Autoridades do Fed e do Tesouro norte-americano têm mantido segredo sobre como lidariam com uma crise de dívida. Sem dizer explicitamente, a ata da reunião também afirmou que o Fed continuaria a aceitar essas dívidas que não foram honradas em outras operações, como o programa de compra de títulos, o programa de empréstimo de ativos e nas operações de mercado com operadores de dívida.

“Os participantes da reunião não viram necessidade operacional ou legal no caso de um atraso nos pagamentos dos ativos do Tesouro para fazer alterações na condução ou nos procedimentos empregados nas atuais operações autorizadas pela mesa”, afirmou a ata.

Um calote se tornou uma possibilidade real em outubro deste ano, quando um acordo de última hora no Congresso garantiu que o governo continuasse a se endividar para pagar as dívidas. Uma crise semelhante ocorreu em agosto de 2011, mas naquela época o Fed não ofereceu tantos detalhes sobre como procederia. Fonte: Dow Jones Newswires.