Burger King BR deve precificar IPO no topo da faixa indicativa

Segundo uma das fontes, a oferta recebeu demanda três vezes maior no topo da faixa indicativa

São Paulo – O operador da rede de fast food Burger King no Brasil, BK Brasil, deve precificar sua oferta inicial de ações no topo da faixa indicativa de 14,50 a 18 reais, afirmaram três fontes com conhecimento direto do assunto nesta terça-feira.

Uma das fontes disse que a oferta recebeu demanda três vezes maior no topo da faixa indicativa. Acionistas e os bancos que coordenam a operação devem definir o preço do IPO na quinta-feira, de acordo com as fontes que pediram para não serem identificadas.

A estreia dos papéis na B3 está prevista para a próxima segunda-feira.

Por causa da forte demanda dos investidores, o período de reserva foi antecipado para quarta-feira a noite ante quinta-feira a tarde, disseram duas fontes.

Se precificado no topo da faixa sugerida, o IPO da BK Brasil poderá movimentar 2,26 bilhões de reais, sem considerar a venda de lotes adicional e suplementar de ações.

A BK Brasil poderá levantar cerca de 886 milhões de reais com a chamada porção primária do IPO para financiar a expansão da rede que tem 623 lojas no Brasil. O restante irá para os atuais acionistas vendedores na oferta secundária.

O IPO está sendo coordenado pelas unidades de banco de investimento do Itaú Unibanco, Bank of America Corp, Banco Bradesco SA, BTG Pactual SA e JPMorgan Chase & Co.

A operação no Brasil está sendo observada de perto por acionistas de outras empresas que operam restaurantes Burger King fora dos Estados Unidos.