BRF cai 2,1%; Bolsa sobe 1%…

Alívio na bolsa

Depois do pânico de sexta-feira, em que o Ibovespa caiu 2,39%, o índice conseguiu começar a semana no lado positivo, com alta de 1,05%. O dia foi dividido entre as ações das companhias de alimentos ainda em baixa (leia nota a seguir) e papéis da Petrobras e outras companhias em alta. As ações preferenciais da estatal subiram 3,1%, enquanto as ações da CSN tiveram alta de 2,7%. As exportadoras de papel e celulose registraram a maior alta do índice com as notícias de um novo aumento de preço. As ações ordinárias da Fibria subiram 4,5%; e as preferenciais da Suzano Papel, 3,6%.

_

Carne Fraca, ações em queda

O dia foi de baixa para quase todas as ações do setor de alimentos com os desdobramentos da Operação Carne Fraca. A exceção ficou com os papéis da JBS, que fecharam em alta de 0,47%. Analistas ressaltam que investidores ficaram atentos nesta segunda-feira às notícias de suspensão de exportações de carne em mercados como União Europeia, China e Coreia do Sul. Como a JBS produz os alimentos diretamente em grande parte de seus mercados — e não exporta do Brasil —, a ação da empresa não foi penalizada. Já os papéis da Minerva tiveram o pior desempenho do setor — queda de 6,9%. As ações da Marfrig recuaram 4,1%; e as da BRF, 2,1%. Minerva e Marfrig não foram citadas na Operação Carne Fraca.

_

Alívio na Petrobras 1

Duas notícias ajudaram na alta das ações da Petrobras. O Tribunal Superior do Trabalho suspendeu, na tarde desta segunda-feira, o julgamento de uma ação que trata do pagamento de dissídio coletivo a funcionários da Petrobras. A Corte decidiria se a estatal teria calculado de forma adequada uma remuneração acertada com os trabalhadores em 2007. Segundo estimativas da Petrobras, a perda da companhia poderá alcançar 13,62 bilhões de reais caso a decisão seja contra a Petrobras. A medida foi tomada para aguardar o julgamento de um recurso de outra ação sobre matéria semelhante que tramita na Subseção 1 Especializada em Dissídios Individuais (SDI-1).

_

Alívio na Petrobras 2

A Petrobras derrubou liminar que suspendia a licitação para a plataforma de produção de petróleo no pré-sal do Campo de Libra. O processo estava paralisado desde janeiro, a pedido do Sindicato das Empresas de Construção Naval e Offshore. O sindicato havia questionado o modelo de contratação da Petrobras, alegando que não respeita a exigência de compras de equipamentos no Brasil. Em 2016, a Petrobras havia informado que enfrentava dificuldades para contratar a plataforma de Libra seguindo as exigências mínimas de conteúdo local. No contrato, o conteúdo local mínimo é de 55%. Em setembro, a estatal pediu perdão das multas que devem ser cobradas caso a exigência seja descumprida.

_

Sanepar desagrada a investidores

As ações da companhia de saneamento do Paraná, Sanepar, caíram 7,5% nesta segunda-feira. Em entrevista publicada hoje no jornal Valor Econômico, o presidente da estatal, Mounir Chaowiche, afirmou que não vai se manifestar contra a decisão surpreendente da Agepar, o regulador paranaense do setor de infraestrutura, de parcelar em outro anos o reajuste de 25,6% na tarifa da companhia. O presidente afirmou que a decisão não compromete a capacidade de investimentos da empresa. As ações da companhia acumulam queda de 28% apenas neste mês.

_

Os mais ricos

Bill Gates, cofundador da empresa de tecnologia Microsoft, liderou mais uma vez a lista das pessoas mais ricas do mundo. O ranking elaborado pela revista americana Forbes calcula que sua fortuna esteja em 86,6 bilhões de dólares. O segundo lugar ficou com o megainvestidor Warren Buffett, dono da gestora de ativos Berkshire Hathaway, com 75,6 bilhões de dólares. O terceiro lugar foi para Jeff Bezos, da companhia de comércio eletrônico Amazon, com 72,8 bilhões de dólares. A lista deste ano, em sua 31a edição, inclui 2.043 pessoas com uma fortuna superior a 1 bilhão de dólares, 233 a mais do que na lista anterior.

_

Os brasileiros mais ricos

O empresário Jorge Paulo Lemann é o brasileiro mais bem colocado na lista da Forbes, ocupando a 22a posição, com uma fortuna de 29,5 bilhões de dólares. Joseph Safra, cujo Banco Safra administra a fortuna de clientes de alto patrimônio líquido no país, é o segundo brasileiro mais bem colocado (38) e também o banqueiro mais rico do ranking, com 20,5 bilhões de dólares. Entre os brasileiros estão, em seguida, os sócios de Lemann no fundo 3G Capital: Marcel Herrmann Telles (73), com 14,9 bilhões de dólares, e Carlos Alberto Sicupira (96), com 12,7 bilhões de dólares.

_

Locamerica vai às compras

A Locamerica, locadora de veículos especializada em gestão de frotas, anunciou a compra da rival Auto Ricci — criando uma companhia com faturamento de 1,12 bilhão de reais ao ano e 43.000 veículos. A Locamerica vai adquirir 33,7% das ações da Ricci por 53,9 milhões de reais. Para incorporar o restante da companhia, a Locamerica emitirá uma ação ordinária da companhia para cada 1,91 ação ordinária da Ricci. Após a conclusão, os acionistas da Ricci terão uma participação acionária de 21,1% da Locamerica. A empresa também anunciou a compra de 2.022 carros da concorrente regional Panda de Itu, por 47,7 milhões de reais. As ações da companhia subiram 5,5% nesta segunda-feira.