Brent recua após máximas de 4 meses por alta no dólar

Uma queda nos preços das ações em Wall Street também pesaram sobre o petróleo

Nova York – O petróleo fechou ligeiramente mais baixo em sessão volátil nesta terça-feira, com uma alta no dólar e com a expectativa por estoques mais altos de petróleo nos Estados Unidos superando o otimismo sobre os cortes planejados de produção pela Organização dos Países Exportadores de Petróleo (Opep) que inicialmente levaram o Brent para máximas de quatro meses.

Uma queda nos preços das ações em Wall Street também pesaram sobre o petróleo.

O petróleo Brent encerrou em queda de 2 centavos a 50,87 dólares por barril, após subir mais cedo para 51,37 dólares por barril, a máxima desde 10 de junho.

O petróleo dos EUA fechou em queda de 12 centavos a 48,69 dólares por barril. Na máxima de sessão, o contrato atingiu 49,13 dólares, a máxima desde 5 de julho.

O dólar subiu para máximas de 13 dias por apostas de que o Fed irá aumentar as taxas de juro dos EUA até dezembro.

Isso pesou sobre o petróleo e outras commodities negociadas na moeda norte-americana.

Apesar da queda nesta terça-feira, o petróleo ainda está em alta de 10 por cento ao longo das últimas cinco sessões desde que a Opep reviveu expectativas de que irá limitar a produção, em sua reunião oficial em Viena no dia 30 de novembro.

Após o fechamento, os contratos nos EUA e do Brent passaram a subir, reagindo a dados do Instituto Americano do Petróleo (API), que mostraram uma surpreendente grande redução nos estoques norte-americanos.