Brasil Travel pode movimentar até R$ 1,42 bi em IPO

Valor corresponde às ofertas primária e secundária, segundo termos da operação publicados nesta terça-feira

Rio de Janeiro – O grupo de turismo Brasil Travel pode movimentar até 1,42 bilhão de reais em uma oferta pública inicial de ações (IPO, na sigla em inglês) primária e secundária, segundo termos da operação publicados nesta terça-feira.

O anúncio do IPO acontece um dia depois que a companhia de serviços de exploração de petróleo e gás Seabras divulgou os termos de sua operação de até 1,7 bilhão de reais, na segunda-feira .

De acordo com prospecto publicado nesta terça-feira, a oferta primária (papéis novos) da Brasil Travel Turismo e Participações será de 170 mil ações e a secundária (ações detidas por atuais sócios) de 466,5 mil.

Se houver demanda, a operação prevê lote suplementar de 95,4 mil ações e potencial colocação de 127,2 mil papéis adicionais, dos quais até 102,2 mil serão de titularidade de acionistas vendedores e 25 mil a serem emitidas pela empresa.

A FIP Dalty (fundo do Banco Modal) e sócios fundadores de 35 das empresas que fazem parte do grupo, entre agências de viagem e casas de câmbio, serão os acionistas vendedores na oferta secundária.

A faixa de preço estimada para a operação é de entre 1.250 e 1.650 reais por ação, o que coloca o valor máximo da operação em 1,42 bilhão de reais, considerando a venda de todos os lotes de papéis pelo valor máximo da variação.

A companhia diz que será a maior do segmento de turismo do Brasil e da América Latina em vendas após a oferta, segundo o prospecto preliminar enviado à CVM. Em bases proforma, o grupo teve receita bruta de 339,9 milhões de reais e lucro líquido de 77,8 milhões milhões de reais nos primeiros nove meses deste ano.

O IPO da Brasil Travel será, por enquanto, o primeiro do ano, marcado para 10 de fevereiro. O período de reserva vai de 31 de janeiro a 7 de fevereiro e a fixação de preço ocorre em 8 de fevereiro. A oferta da Seabras tem estreia das ações prevista para 13 de fevereiro.

A operação da companhia de turismo é coordenada pelo banco Credit Suisse, em parceria com o Barclays e o Banco Santander.