Bovespa tenta seguir em recuperação com Vale

O sinal positivo exibido pelos mercados internacionais deve ajudar a dar ritmo aos negócios locais, mas a agenda econômica mais fraca no exterior pode trazer volatilidade

São Paulo – Depois de interromper ontem uma sequência de quatro baixas consecutivas, a Bovespa dá continuidade a essa recuperação hoje, novamente amparada pelo desempenho das ações da Vale.

O sinal positivo exibido pelos mercados internacionais deve ajudar a dar ritmo aos negócios locais, mas a agenda econômica mais fraca no exterior pode trazer volatilidade. Às 10h05, o Ibovespa subia 0,39%, aos 54.156,94 pontos, na máxima.

Carro-chefe da sessão de ontem, a Vale deve voltar a ser destaque no pregão desta terça-feira, uma vez que o preço do minério de ferro ganha terreno no mercado à vista (spot) chinês. Depois de passar uma semana em queda e atingir uma mínima em um ano na última sexta-feira, o preço da commodity avança, cotado a US$ 116,6 a tonelada seca.

Porém, esse comportamento que tende a beneficiar a Bolsa está longe de ser uma mudança de tendência na renda variável doméstica. “É só um respiro”, comenta um operador, lembrando que o Ibovespa caiu mais de 5% apenas na semana passada. Dessa forma, o índice à vista não deve apresentar movimentos intensos durante a sessão.

“Possivelmente ficando em compasso de espera pelos indicadores externos da sequência da semana”, avalia o economista da Tendências, Silvia Campos Neto, em comentário diário.

Na agenda do dia, no Brasil, a produção industrial nacional cresceu 1,8% em abril ante março, na série com ajuste sazonal, no maior crescimento desde janeiro deste ano.

Já nos EUA, foi informado há pouco que o saldo da balança comercial norte-americana encerrou o mês de abril negativo em US$ 40,29 bilhões, ante previsão de déficit de US$ 41,5 bilhões.

Às 10h05, em Wall Street, o futuro do S&P 500 avançava 0,12%, na expectativa, agora, pelo índice ISM de condições empresariais de Nova York em maio (10h45). No fim do dia, às 17h30, o API publica o relatório semanal sobre os estoques de petróleo bruto e derivados no país.