Bovespa sobe na abertura em dia de ajuste após feriado

O anúncio de investimentos na China fizeram os ADRs da Vale dispararem no exterior, o que deve favorecer os preços dos papéis da mineradora

São Paulo – Após o feriado do Dia da Independência, a Bolsa de Valores de São Paulo (Bovespa) abriu o dia em alta, ajustando-se aos mercados externos, que na sexta-feira funcionaram normalmente. O anúncio de investimentos no setor de infraestrutura da China, feito no fim da semana passada, fizeram os ADRs (recibos de ações) da Vale dispararem no exterior, o que deve favorecer os preços dos papéis da mineradora no pregão desta segunda-feira. Além disso, os anúncios do governo brasileiro no setor de energia devem continuar repercutindo nesta manhã.

Às 10h05, o Ibovespa avançava 1,91%, aos 58.851 pontos, na contramão do exterior, onde os principais índices têm viés de baixa. Em Nova York, o S&P futuro tinha queda de 0,28% e o Nasdaq futuro recuava 0,23%. Na Europa, onde os índices à vista já operam, Paris caía 0,42%, Frankfurt tinha baixa de 0,06% e Madri recuava 0,82%. Em Londres, o FTSE 100 tinha leve baixa de 0,03%.

“Os mercados lá fora estão trabalhando hoje com tendência indefinida, mas com viés de queda. Mas a gente não teve (o pregão de) sexta-feira no Brasil. E na sexta tivemos os ADRs da Vale subindo forte, o que requer um ajuste nesta segunda-feira, pelo menos na abertura”, resumiu o economista-chefe da Órama Investimentos, Álvaro Bandeira. “Em função da Vale e também da CSN, é normal que você tenha um ajuste de alta por aqui.”

O otimismo que atingiu os ADRs da Vale está ligado ao anúncio, na China, de um pacote de 60 projetos de infraestrutura, avaliados em mais de US$ 150 bilhões, a fim acelerar a economia do país. Com isso, em Nova York os ADRs da mineradora subiram 6,75% na última sexta-feira.

Bandeira diz ainda que a redução das tarifas de energia, anunciada no fim da semana passada, influenciará os negócios com ações nesta segunda-feira. Na quinta-feira, com os mercados já fechados, a presidente Dilma Rousseff informou que as tarifas de energia cairão 16,2% para os consumidores residenciais e até 28% para as indústrias.

Nesta segunda-feira, Diário Oficial da União (DOU) trouxe ainda uma Instrução Normativa editada pela Receita Federal que versa sobre a tributação que recai sobre alguns fundos. Analistas consultadores pela Agência Estado nesta amanhã ainda analisam a instrução e não souberam apontar as consequências imediatas do documentos para os negócios.