Bovespa recua com cenário externo negativo

As operações na bolsa brasileira também são influenciadas pelos últimos ajustes antes do vencimento dos contratos de opções sobre ações na segunda-feira

São Paulo – O principal índice da Bovespa caía nesta sexta-feira, acompanhando o declínio de bolsas globais e pressionado pelo recuo nos preços de commodities, com BRF e Petrobras entre as maiores pressões negativas.

Às 10:42, o Ibovespa caía 1,02 por cento, a 57.316,30 pontos. O volume financeiro era de 527,5 milhões de reais.

No exterior, a cautela prevalece antes da reunião do Federal Reserve na próxima semana, com pregões em Wall St ainda afetados pelo “vencimento quádruplo”, que inclui o vencimento de índices futuros, opções sobre índice e sobre ações e futuros de ações. O S&P 500 perdia 0,5 por cento.

As operações na bolsa brasileira também são influenciadas pelos últimos ajustes antes do vencimento dos contratos de opções sobre ações na segunda-feira, que tem entre as séries mais líquidas papéis com relevante peso no Ibovespa.

O rebalanceamento do índice FTSE All World, que entra em vigor no fechamento desta sexta-feira, também fazia algum preço.

Entre as ações brasileiras, foram inlcuídas Rumo Logística , Odontoprev e São Martinho, enquanto Cesp foi excluída e outras tiveram ajuste no peso. Mais detalhes, clique aqui.

Destaques

– PETROBRAS PN caía 1,1 por cento e PETROBRAS ON cedia 0,7 por cento, acompanhando o recuo dos preços do petróleo . O mercado também aguarda o plano estratégico da companhia para os próximos cinco anos, previsto para a semana que vem.

– BRF recuava 2,6 por cento, entre as maiores quedas, em meio ao rebalanceamento do FTSE, no qual a ação da companhia de alimentos perde peso.

– VALE PNA declinava 1,7 por cento e VALE ON perdia 1,6 por cento, em sessão negativa para o setor de mineração e siderurgia dado o ambiente de cautela no exterior, que enfraquecia commodities. CSN operava com baixa de 3,4 por cento.

– BRADESCO PN caía 1,1 por cento e ITAÚ UNIBANCO PN recuava 0,8 por cento, contaminados pelo ambiente mais negativo de modo geral, pesando no Ibovespa em razão da relevante fatia de ambos no índice.

– SUZANO PNA subia 0,6 por cento, entre os poucos ganhos do índice, tendo de pano de fundo a alta do dólar ante o real, que ainda amparava o avanço de papéis como JBS , com elevação de 0,4 por cento.