Bovespa fecha em alta de 1,67% puxada por Petrobras

Por Rosangela Dolis

São Paulo – Destaque absoluto na Bolsa brasileira hoje, as ações da Petrobras aceleraram altas para até mais de 6% à tarde e esticaram a valorização do Ibovespa, que ganhou 1,67%, aos 70.740,39 pontos. Desde cedo, as ações da estatal já vinham puxando o Ibovespa e permitindo que o índice driblasse a curta oscilação das Bolsas norte-americanas. Sozinha, a Petrobras respondeu por 20% do movimento de R$ 7,020 bilhões da Bovespa.

Ao longo da sessão, o Ibovespa passou de uma mínima de -0,76%, aos 69.054,70 pontos, para máxima de +1,80%, em 70.833,85pontos. Petrobras ON subiu 4,56%, para R$ 28,45, e PN, 5,21%, para R$ 25,85, dando continuidade, e com mais força, ao movimento de alta iniciado ontem. Operadores não identificaram nenhum fato novo relevante que pudesse impulsionar com tal intensidade as ações da estatal e creditaram a arrancada a uma recuperação de preços depois de fortes quedas este ano.

O excelente desempenho da petrolífera acabou desencadeando alta generalizada das ações do Ibovespa na última hora de negócios. Os papéis da Vale se aproveitaram dessa tendência e destravaram, após a empresa divulgar comunicado enviado à Comissão de Valores Mobiliários (CVM) desmentindo especulações sobre substituição de seu diretor-presidente, Roger Agnelli. Após exibirem alta modesta ao longo do dia, as ações ON fecharam em alta de 1,47% e as PNA, de 1,44%.

Já as siderúrgicas foram o destaque negativo, reduzindo um pouco as perdas apenas no final do pregão. Às vésperas de divulgarem balanços do terceiro trimestre, as siderúrgicas viram suas ações em forte queda ao longo do dia. Usiminas e CSN apresentam seus resultados na quinta-feira – Usiminas ON cedeu 1,49% e PNA, 0,35%, enquanto CSN ON caiu 1,63%. Gerdau PN recuou 0,10%.

Em Nova York, em meio a indicadores econômicos divergentes, as bolsas operaram em ritmo de espera da reunião do Comitê de Política Monetária do Federal Reserve (Fomc) na próxima semana, com a expectativa de que sejam anunciadas medidas de afrouxamento quantitativo com o objetivo de estimular a recuperação econômica norte-americana.

O Dow Jones e o Nasdaq fecharam em leve alta, de 0,05% e 0,26%, respectivamente, enquanto o S&P500 ficou estável.