Bovespa cede com ajustes do petróleo nos EUA

São Paulo – A queda do petróleo no mercado internacional contaminou a bolsa brasileira durante a tarde desta segunda-feira, com Petrobras e OGX arrastando o Ibovespa após uma abertura positiva.

O principal índice das ações brasileiras recuou 0,81 por cento, a 68.164 pontos. O giro financeiro do pregão foi de 5,49 bilhões de reais, abaixo da média de 6,7 bilhões de reais em 2011 até 8 de abril.

Nos Estados Unidos, o petróleo caiu 2,87 dólares, ou 2,54 por cento, após a recomendação do Goldman Sachs para que os investidores embolsassem lucros após a commodity ter chegado ao maior valor em mais de 30 meses.

O movimento reverberou por Wall Street, anulando a alta dos índices Standard & Poor’s 500 e Dow Jones, e alcançou o Ibovespa, com baixa de 1,86 por cento de Petrobras PN, a 27,49 reais, e de 3,16 por cento da OGX, a 19,90 reais.

Em tese, a queda do petróleo poderia ser benéfica para a Petrobras, já que aproximaria a cotação dos preços praticados pela estatal no mercado interno. Mas, segundo o operador de uma corretora local, no curtíssimo prazo o mercado faz uma correlação direta entre as petrolíferas e a cotação da commodity, sem se aprofundar nos fundamentos.

Algumas ações, no entanto, escaparam da queda após comentários positivos de analistas. A mineradora MMX, por exemplo, subiu 1,36 por cento, para 11,20 reais, após o Bank of America Merrill Lynch recomendar a compra das ações com preço-alvo de 14 reais.

“A MMX é um bom meio de operar de forma pura os fundamentos do minério de ferro”, escreveram os analistas Felipe Hirai, Thiago Lofiego e Karel Luketic. Entre os motivos para a recomendação, eles também citaram a diminuição dos riscos associados à execução dos projetos.

No mesmo setor, a Vale teve queda de 0,21 por cento nas ações preferenciais, a 47,33 reais. A empresa teve o maior volume de todo o pregão.

As ações da produtora de biodiesel Brasil Ecodiesel também se destacaram, com alta de 2,35 por cento, a 0,87 real. A empresa comunicou ter recebido o Selo de Combustível Social para a unidade de Iraquara, na Bahia.