Bovespa cai 1,20% para o menor nível desde julho de 2010

São Paulo – A Bolsa de Valores de São Paulo tentou manter na abertura o sinal positivo da véspera, mas o fôlego foi curto e o índice Bovespa logo virou para baixo. O Ibovespa acompanhou o desempenho das bolsas no exterior, mas com intensidade superior, reagindo à queda de preço das commodities, vencimento de opções sobre ações na próxima segunda-feira, resultados ruins das empresas e situação delicada da crise das dívidas soberanas na Europa. Diante deste quadro, a Bolsa brasileira encerrou sua segunda semana do mês em queda, elevando as perdas acumuladas em 2011.

O Ibovespa terminou o dia em baixa de 1,20%, aos 63.235,30 pontos, menor nível desde 16 de julho do ano passado (62.339,27 pontos). Na mínima, registrou 63.063 pontos (-1,47%) e, na máxima, os 64.165 pontos (+0,25%). Na semana, acumulou perda de 1,83%, ampliando a queda de maio para 4,38%. Em 2011, a Bolsa cai 8,76%. O giro financeiro totalizou R$ 6,158 bilhões. Os dados são preliminares.

O gestor gerente da Infinity Asset, George Sanders, lembra que além das preocupações com a inflação doméstica e com a situação dos países da periferia do euro, a Bovespa também está se ressentido dos resultados dos balanços das empresas, considerados ruins.

Vale ON recuou 1,63% e Vale PNA caiu 1,81%. Petrobras, que divulga balanço hoje, perdeu 1,35% na ON e 0,68% na PN. Na Bolsa Mercantil de Nova York (Nymex), o contrato do petróleo terminou em alta de 0,69%, a US$ 99,65 o barril. O preço da commodity virou para cima no final do dia. Já os preços dos metais negociados em bolsa fecharam em baixa, em meio às preocupações com os países periféricos da zona do euro. O PIB da região divulgado hoje foi melhor que o previsto no primeiro trimestre do ano, mas a alta foi puxada por França e Alemanha. A situação da Grécia continua preocupando e deve ser debatida pelos ministros de Finanças europeus em reuniões marcadas para segunda e terça-feira.

Os principais índices acionários da Europa encerraram em queda, assim como as Bolsas dos EUA. O índice Dow Jones recuou 0,79%, aos 12.595,75 pontos, o S&P-500 caiu 0,81%, aos 1.337,77 pontos, e o Nasdaq perdeu 1,21%, aos 2.828,47 pontos. Os indicadores divulgados nos EUA vieram bons, mas tiveram efeito minimizado.