Bovespa avança pelo 2º dia seguido com Vale e Kroton

Às 10:48, o Ibovespa subia 1,4 por cento, a 40.144 pontos. O volume financeiro era de 514 milhões de reais

São Paulo – A Bovespa engatava novo pregão de ganhos nesta quinta-feira, com destaque para alta das ações da Vale, diante de novo avanço do minério, e de Kroton Educacional, após acordo entre instituições de ensino superior e o governo para o pagamento de dívidas do Fies de 2015.

Às 10:48, o Ibovespa subia 1,4 por cento, a 40.144 pontos. O volume financeiro era de 514 milhões de reais.

No exterior, a Ásia teve uma sessão de ganhos, mas os pregões europeus perdiam fôlego e os futuros em Wall St sinalizavam uma abertura fraca. O petróleo mostrava volatilidade e havia especulações de que as taxas de juros nos Estados Unidos podem não subir mais este ano.

Destaques

– VALE tinha as preferenciais de classe A em alta de 5,17 por cento e as ações ordinárias saltando 6,1 por cento, com nova alta dos preços do minério de ferro na China amparando a melhora das ações, que acumulam mais de 25 por cento de queda em 2016. Ações de siderúrgicas acompanhavam o movimento, com GERDAU à frente, subindo 5,38 por cento.

– KROTON EDUCACIONAL subia 4,95 por cento e ESTÁCIO PARTICIPAÇÕES avançava 2,51 por cento, em nova sessão de ganhos do setor de educação, após acordo do governo com instituições de ensino superior sobre créditos em atraso do Fundo de Financiamento Estudantil (Fies) referentes a 2015. Fora do Ibovespa, ANIMA saltava 9,21 por cento.

– BRADESCO valorizava-se 1,44 por cento nas preferenciais, em dia de alta do setor bancário, conforme investidores repercutiam proposta do Conselho de Administração para aumento de capital social de 8 bilhões de reais com reservas de lucros e bonificação de ações, após o banco ter cancelado operação de 3 bilhões de reais.

– PETROBRAS tinha as preferenciais estáveis e as ações ordinárias com variação positiva de 0,16 por cento, em dia de volatilidade dos preços do petróleo. Também no radar estava reportagem da Folha de S.Paulo afirmando que a presidente Dilma Rousseff concorda com projeto que permite à companhia abrir mão de ser operadora única do pré-sal em determinados leilões de áreas de exploração de petróleo.

– LOJAS RENNER, que divulga balanço após o fechamento, tinha alta de 1,38 por cento. Analistas do Credit Suisse avaliam que o resultado deve ser neutro, com destaque marginalmente positivo para a operação de varejo e negativo para a divisão de crédito.

– TIM PARTICIPAÇÕES tinha desvalorização de 0,33 por cento antes da divulgação do resultado trimestral. Para analistas da Brasil Plural, o balanço deve mostrar outra desaceleração forte na receita liquida e números bem fracos.

– MRV ENGENHARIA mostrava variação positiva de apenas 0,11 por cento, em meio à notícia de que a terceira fase do programa habitacional Minha Casa Minha Vida terá 2 milhões de unidades, 1 milhão a menos do que o anunciado anteriormente pelo governo federal.

Para ver as maiores altas do Ibovespa, clique em Para ver as maiores baixas do Ibovespa, clique em (Edição de Priscila Jordão)