Bovespa avança com cena externa e pauta corporativa local

Às 10:31, o Ibovespa subia 2,39 por cento, a 42.535 pontos. O volume financeiro era de 371 milhões de reais

São Paulo – A Bovespa mostrava ganhos na manhã desta segunda-feira, na esteira da alta de commodities e de bolsas no exterior. A cena corporativa doméstica também estava em destaque em meio a notícias de fusões e aquisições e resultados trimestrais.

Às 10:31, o Ibovespa subia 2,39 por cento, a 42.535 pontos. O volume financeiro era de 371 milhões de reais.

No exterior, os futuros acionários norte-americanos apontavam um abertura positiva, acompanhando o avanço dos preços do petróleo, alinhados aos fechamentos positivos nos pregões asiáticos e aos ganhos nas bolsas da Europa.

Destaques

– VALE tinha as preferenciais de classe A em alta de 5,87 por cento e as ações ordinárias avançando 6,59 por cento, em meio ao salto de 7 por cento nos preços do minério de ferro à vista na China, com a cotação <.IO62-CNI=SI> superando 50 dólares.

– PETROBRAS mostrava as preferenciais com acréscimo de 4,71 por cento e os papéis ordinários subindo 5,17 por cento, seguindo a alta do petróleo .

Também no radar estava reportagem da Folha de S.Paulo segundo a qual a companhia voltou à mesa de negociação e fez nova proposta para aluguel de sondas de petróleo da Sete Brasil.

– CETIP ganhava 1 por cento, após a BM&FBOVESPA elevar para o equivalente a 41 reais por ação a proposta para comprar da central depositária de títulos. A ação da operadora da bolsa brasileira subia 2,84 por cento.

– ITAÚ UNIBANCO subia 2,84 por cento e BRADESCO avançava 2,87 por cento, em sessão de alta no setor bancário, endossando o viés positivo uma vez que as instituições financeiras detêm relevante fatia na composição do Ibovespa.

– BANCO DO BRASIL subia 3 por cento. Mais cedo, o BB divulgou que o Caixa FI Garantia Construção Naval transferiu as ações que detinha do banco para o Fundo Garantidor da Construção Naval (FGCN), que repassou parte dos papéis para o Fundo de Investimento do FGTS, a fim de quitar uma operação financeira.

O FI-FGTS faz parte do grupo de controladores da fabricante de sondas de petróleo Sete Brasil. Na sexta-feira, fontes disseram à Reuters que acionistas da Sete Brasil podem pedir recuperação judicial.

– BB SEGURIDADE valorizava-se 1,9 por cento, conforme agentes financeiros analisavam lucro líquido ajustado da companhia, que reúne as participações do Banco do Brasil em seguros e previdência, equivalente a crescimento anual de 11,9 por cento. A empresa também estimou retorno sobre o patrimônio próximo de 60 por cento em 2016.

– HYPERMARCAS tinha recuo de 1,52 por cento, apesar de a companhia farmacêutica e de bens de consumo ter informado lucro de 283 milhões de reais no quarto trimestre, salto ante os 71,5 milhões de reais obtidos no mesmo período de 2014.

– BTG PACTUAL, que não está no Ibovespa, tinha variação positiva de 0,19 por cento, após anunciar acordo para o banco sediado na Suíça EFG International adquirir o BSI. Também em foco estava balanço auditado do banco que mostrou que os ativos do grupo caíram no quarto trimestre mais do que o divulgado inicialmente.

Para ver as maiores baixas do Ibovespa, clique em Para ver as maiores altas do Ibovespa, clique em (Edição de Priscila Jordão)