Bovespa abre em alta com o foco nos 70 mil pontos

Por Olívia Bulla

São Paulo – Após conseguir se firmar nos 69 mil pontos no fim de setembro, a Bolsa de Valores de São Paulo (Bovespa) inicia o último trimestre de 2010 com o desafio de crescer rumo aos 70 mil pontos. No acumulado de 2010, até ontem, os ganhos na Bolsa ainda são reduzidos, de pouco mais de 1%. Às 10h20 (horário de Brasília), o índice Bovespa (Ibovespa) subia 0,41%, aos 69.713 pontos.

Hoje, a China mais uma vez traz boas notícias, ao anunciar o aumento do índice de atividade industrial para 53,8 em setembro, de 51,7 em agosto. A expansão econômica do gigante asiático permanece robusta, apoiada nas forças do mercado, e não mais em políticas de estímulo. Os números chineses geram ganhos nos mercados financeiros, sobretudo nas commodities (matérias-primas), com petróleo de volta à marca de US$ 80 o barril.

A agenda econômica nos EUA também traz indicadores importantes. Em agosto, a renda pessoal no país subiu 0,5% e os gastos dos consumidores norte-americanos cresceram 0,4%. Porém, o dado mais importante do dia será divulgado às 11 horas, quando sai o índice ISM de atividade industrial em setembro. Qualquer leitura do dado fora da previsão – de queda de 56,3 em agosto para 54,0 em setembro – pode agitar os negócios.

No Brasil, parte das atenções está voltada para a MMX. As ações da mineradora devem reagir à aprovação do Conselho de Administração do aumento do capital social da companhia em até R$ 3,723 bilhões, por meio de subscrição privada, mediante a emissão de até 266.680.933 novas ações ON. Após este aumento, o capital social da companhia passará de R$ 1,994 bilhão para R$ 5,718 bilhões.

O preço de emissão por ação é de R$ 13,963, o que representa um prêmio de 9,4% sobre o preço médio ponderado pelo volume de negociação das ações na Bolsa para os 30 pregões imediatamente anteriores a 13 de setembro, data em que os termos financeiros da operação foram anunciados ao mercado. Os acionistas detentores de ações ordinárias da companhia terão direito de preferência na subscrição do aumento do capital, que deverá ser exercido até 3 de novembro de 2010.