Bolsas europeias sobem em reação à decisão do Fed

O clima de otimismo veio depois que o Fed abandonou a política de taxa zero, elevando os juros básicos em 25 pontos-base

São Paulo – As bolsas europeias fecharam em alta, depois da elevação da taxa de juros pelo Federal Reserve (Fed, o banco central dos Estados Unidos) pela primeira vez em quase uma década. A decisão sinaliza a confiança na força da economia norte-americana.

Além disso, o enfraquecimento do euro deu apoio ao mercado acionário do continente.

O índice pan-europeu Stoxx 600 subiu 1,24%, para 367,78 pontos.

O clima de otimismo veio depois que o Fed abandonou a política de taxa zero, elevando os juros básicos em 25 pontos-base.

As taxas haviam sido mantidas perto de zero durante sete anos.

“No geral, acreditamos que a presidente do Fed, Janet Yellen, foi bem-sucedida ao não ser nem muito dovish, nem muito hawkish”, disseram analistas do Danske Bank sobre o pronunciamento de Yellen, acrescentando que a autoridade monetária dos EUA atingiu o equilíbrio adequado, com a decisão de política monetária.

Como resultado, a bolsa de Londres subiu 0,68%, para 6.102,54 pontos, impulsionada principalmente pelo setor bancário.

As ações do HSBC subiram 2,09%, o Barclays viu suas ações avançarem 1,39% e o conglomerado farmacêutico AstraZeneca ganhou 0,40%.

O índice DAX da bolsa de Frankfurt teve um forte avanço, de 2,57%, para 10.738,12 pontos.

A bolsa foi impulsionada pelo enfraquecimento do euro, que às 16h51 de Brasília caía para US$ 1,0810 de US$ 1,0909 no fim da tarde de ontem.

Como a economia alemã é voltada para a exportação, o enfraquecimento da moeda é uma boa notícia para as companhias.

Os maiores ganhos foram da Volkswagen, que subiu 3,28%. A Bayer avançou 3,40% e a Deutsche Boerse ganhou 3,49%.

Na França, a bolsa de Paris avançou 1,14%, para 4.677,54 pontos, apoiada por ganhos das montadoras de automóveis.

A Peugeot avançou 2,15%, a Renault ganhou 2,88% e o banco BNP Paribas ganhou 1,52%.

No terreno negativo está o Grupo Casino, que viu suas ações despencarem 11,51% após uma acusação de que a companhia vem usando artifícios contábeis e engenharia financeira para inflar os ganhos.

Em Portugal, a bolsa de Lisboa fechou em alta de 1,23%, para 5.277,99 pontos; a bolsa de Madri subiu 1,72%, para 9.878,50 pontos; e a bolsa de Milão avançou 1,48%, para 21.523,10 pontos.