Bolsas europeias sobem com bancos e seguradoras

Por Ricardo Gozzi

Londres – A maior parte das bolsas europeias fechou em alta, beneficiada pelo bom desempenho das ações de bancos e seguradoras, apesar de os mercados da Alemanha e do Reino Unido terem realizado lucros. O índice pan-europeu Stoxx-600 voltou a subir e teve alta de 1,07 ponto, ou 0,39%, encerrando em 274,98 pontos.

Como na maior parte das últimas semanas, a sessão desta quarta-feira foi volátil, com os investidores opondo uma recente série de sólidos dados econômicos apontando na direção de uma recuperação econômica ao risco de a crise da dívida na periferia da zona do euro espalhar-se para outras partes da Europa.

“Os mercados continuarão oscilando até o fim do ano, temo eu. Não espero nenhum estouro de fogos antes do Natal. As decisões tomadas pelos governos e pelos bancos centrais são o que conduzem os mercados nesses dias, e infelizmente não é possível prevê-las”, comentou Philippe Gijsels, diretor de pesquisas do BNP Paribas Fortis Global Markets.

O setor financeiro começou a sessão no vermelho, quando surgiram notícias de que a União Europeia (UE) pretende realizar uma nova série de testes de estresse dos bancos em fevereiro, mas alcançaram território positivo durante a tarde. As seguradoras também apresentaram bom desempenho. Os papéis da AXA subiram 3,11% em Paris, enquanto os da Allianz registraram 2,23% de alta em Frankfurt.

Entre os principais índices de ações, a melhor performance do dia foi a do CAC-40, da Bolsa de Valores de Paris, que subiu 21,48 pontos, ou 0,56%, terminando o pregão em 3.831,98 pontos. As ações do Société Générale tiveram alta de 2,98%, enquanto as do BNP Paribas valorizaram-se 2,70%.

Na contramão, o índice Dax, da Bolsa de Frankfurt, cedeu 26,04 pontos, ou 0,37%, fechando em 6.975,87 pontos. A montadora Volkswagen teve um dos piores desempenhos do dia, caindo 5,59%. Em Londres, o índice FTSE-100 concluiu a sessão em queda de 13,92 pontos, ou 0,24%,, a 5.794,53 pontos.

Os mercados de ações dos Estados Unidos apontavam em direções divergentes na hora do fechamento dos índices europeus.

As bolsas da periferia da Europa começaram a sessão devagar, mas depois passaram a registrar altas robustas, com os investidores mais aliviados depois de o plano de austeridade fiscal de € 6 bilhões da Irlanda ter superado seu primeiro obstáculo no Parlamento do país na noite de ontem. O orçamento irlandês ainda será submetido a mais votações nos próximos dias.

Na Bolsa de Milão, o índice FTSE MIB avançou 281,51 pontos, ou 1,40%, fechando em 20.393,95 pontos. As ações do UniCredit, bastante exposto a mercados periféricos, subiram 2,36%, enquanto os papéis do Banco Popolare tiveram apreciação de 9,2%.

Em Dublin, o índice ISEQ fechou em alta de 17,92 pontos, ou 0,64%, a 2.817,89 pontos. Em Madri, o índice Ibex-35 ganhou 153,70 pontos, ou 1,55%, encerrando o pregão em 10.078,40 pontos.

A exceção entre os mercados periféricos foi o índice ASE composto, da Bolsa de Valores de Atenas, que perdeu 10,25 pontos, ou 0,67%, encerrando os negócios em 1.523,51 pontos. As informações são da Dow Jones.