Bolsas em Nova York fecham perto da estabilidade

Ações fecharam perto da estabilidade depois de três sessões consecutivas de quedas

Nova York – As Bolsas dos EUA fecharam perto da estabilidade nesta quinta-feira, 2, depois de três sessões consecutivas de quedas.

O mercado abriu em baixa, com o índice Dow Jones chegando a perder 131 pontos e o S&P-500 a cair 1%, acompanhando as quedas das bolsas europeias que se seguiram ao anúncio da decisão de política monetária do Banco Central Europeu (BCE).

As bolsas asiáticas também caíram, refletindo os temores relacionados às manifestações pró-democracia em Hong Kong.

O índice de ações de pequena capitalização Russell-2000, que ontem havia entrado em correção ao acumular queda de mais de 10% em relação ao pico alcançado em março, subiu 1,01%.

“O desempenho fraco das ações de pequena capitalização parecia ser um grande fator de preocupação para o mercado. A queda de ontem fez parecer que houve uma virada, mas vimos alguma recuperação hoje”, comentou Andy Ruckh, do BNP Paribas.

A recuperação em Nova York aconteceu depois do fechamento das bolsas europeias, que caíram depois de o BCE manter suas taxas de juro inalteradas e frustrar a expectativa de muitos participantes do mercado, de que seria anunciado um programa de relaxamento quantitativo da política monetária.

Na entrevista coletiva, o presidente do BCE, Mario Draghi, limitou-se a detalhar medidas anunciadas anteriormente.

Traders disseram que os investidores mostraram cautela na véspera da divulgação dos dados do nível de emprego nos EUA em setembro, nesta sexta-feira, 3.

A expectativa dos economistas é de que tenham sido criados 215 mil postos de trabalho, de 142 mil em agosto, e que a taxa de desemprego tenha ficado estável em 6,1%.

Nesta sexta também saem o índice de atividade dos gerentes de compras (versão ISM) para o setor de serviços e o saldo comercial de agosto.

Os indicadores divulgados hoje saíram mistos: o número de pedidos de auxílio-desemprego feitos na semana passada ficou em 287 mil, com queda de 8 mil em relação à semana anterior; as encomendas à indústria caíram 10,1% em agosto.

Entre os destaques da sessão estavam as ações classe B da Berkshire Hathaway, que subiram 0,75% depois de a empresa anunciar a aquisição do Van Tuyl Group, maior rede de concessionárias independentes de veículos dos EUA; as da Constellation Brands, fabricante da cerveja Corona, caíram 1,48%, depois de a empresa divulgar resultados e anunciar a compra de uma fábrica de vidro da Anheuser-Busch InBev em Nava (México).

As da fabricante de carros elétricos Tesla subiram 4,65%, depois de seu executivo-chefe, Elon Musk, dar a entender em uma rede social que a empresa está para lançar novos produtos.

O índice Dow Jones fechou em baixa de 3,66 pontos (0,02%), em 16.801,05 pontos. O Nasdaq fechou em alta de 8,11 pontos (0,18%), em 4.430,20 pontos. O S&P-500 fechou em alta de 0,01 ponto (0,00005%), em 1.946,17 pontos.