Bolsas dos EUA têm leve alta, mas gastos corporativos pesam

O índice Dow Jones, referência da bolsa de Nova York, avançou 0,20 por cento, para 13.103 pontos

Nova York - As ações norte-americanas fecharam com leve alta nesta quinta-feira em mais um pregão sem inspiração, com preocupações sobre os fracos gastos corporativos mantendo investidores em postura evasiva.</p>

O índice Dow Jones, referência da bolsa de Nova York, avançou 0,20 por cento, para 13.103 pontos. O índice Standard & Poor’s 500 teve valorização de 0,30 por cento, para 1.412 pontos. O termômetro de tecnologia Nasdaq subiu 0,15 por cento, para 2.986 pontos.

Houve alguns pontos positivos, como a ação da Procter & Gamble, que avançou 2,9 por cento, para 70,07 dólares, após a companhia publicar resultados mais fortes do que o esperado. Isso não foi suficiente, no entanto, para motivar investidores após o declínio das sessões anteriores.

O índice S&P 500, por exemplo, acumulou perda de 3,6 por cento nos últimos cinco pregões.

A Apple ainda divulgou nesta quinta-feira, após o fechamento dos mercados, receita trimestral em linha com as expectativas de Wall Street, mesmo com vendas decepcionantes de iPad.

Uma série de notícias que despertaram descontentamento em relação à probabilidade de enfraquecimento na demanda global derrubou o entusiasmo entre investidores, após um período de força no ano.


Nesta quinta-feira, foi divulgado que os pedidos de bens duráveis nos EUA subiram mais do que o previsto em setembro, embora encomendas sem incluir bens de defesa e aeronaves, ambos produtos voláteis, tenham ficado estáveis, e o investimento corporativo tenha dado sinais de estagnação.

“Preocupações globais estão sempre como pano de fundo e as pessoas não as esqueceram. É isso que nos disseram os mercados na sexta-feira (da semana passada) e mais cedo nesta semana”, disse o diretor associado de gestão do International Strategy and Investment Group Jaewoo Nakajima.

Com 244 companhias componentes no S&P 500 já tendo publicado seus resultados até agora, 62,3 por cento superaram as estimativas do mercado, em uma leve melhora sobre a média de 62 por cento, mostraram dados da Thomson Reuters.