Bolsas de NY fecham em sentidos opostos após decisão do BCE

Banco Central Europeu suspendeu a permissão para que os bancos gregos usem dívida do governo como colateral

Nova York – Justo quando as ações americanas estavam se recuperando, a notícia de que o Banco Central Europeu (BCE) suspendeu a permissão para que os bancos gregos usem dívida do governo como colateral levou as bolsas para campo negativo faltando poucos minutos para o encerramento das operações

O índice Dow Jones ainda conseguiu virar e fechar com leve alta, de 0,04%, aos 17.673,02 pontos. Mas o S&P 500 recuou 0,42%, para 2.041,51 pontos, e o índice Nasdaq caiu 0,23%, para 4.716,70 pontos.

A notícia sugere que o BCE pode não estar pronto para lidar com o novo governo da Grécia, liderado pelo primeiro-ministro Alexis Tsipras, quem, juntamente com o ministro das Finanças Yanis Varoufakis, tem tentado renegociar os termos do resgate financeiro ao país.

A decisão do BCE movimentou o mercado, que já havia reagido ao aumento dos estoques de petróleo e aos dados do mercado de trabalho e de atividade no setor de serviços.

As reservas de petróleo subiram bem acima do previsto pelos analistas, enquanto os dados da Automatic Data Processing (ADP) apontaram geração de vagas no setor privado aquém do esperado em janeiro.

Já os indicadores de atividade no setor de serviços da Markit e do Instituto para Gestão de Oferta (ISM) sinalizaram melhora entre dezembro e janeiro.

Entre as ações de destaque na sessão desta quarta-feira, 4, estão as da General Motors (GM), que subiram 5,44% após a publicação do balanço.

Os resultados trimestrais também impulsionaram os papéis da Disney, que saltaram 7,63%.

Fonte: Dow Jones Newswires.