Bolsas de NY abrem em baixa sob influência da Europa

Por Danielle Chaves

Nova York – As Bolsas de Nova York abriram o dia em baixa. O índice de preços de moradias Case-Shiller, divulgado hoje, não ajudou a dar ânimo aos mercados, já pressionados pelo medo de que a crise da dívida soberana na Europa se espalhe por vários países. Às 12h38 (horário de Brasília), o índice Dow Jones recuava 0,84%, o Nasdaq caía 1,26% e o S&P-500 registrava baixa de 0,97%.

Segundo Christian Tegllund Blaabjerg, estrategista-chefe do Saxo Bank, “o que está percorrendo os mercados é um temor de crise total entre os países da zona do euro, o que agora também inclui a Itália”. O prêmio exigido pelos investidores para manter bônus de dez anos da Espanha, em relação aos títulos alemães, subiu mais de três pontos porcentuais hoje.

Ontem, as bolsas norte-americanas fecharam o dia em leve queda, apesar dos sinais positivos para o varejo dos EUA enviados pelas vendas no fim de semana da Black Friday – que dá início à temporada de compras de fim de ano no país. Ontem, a Cyber Monday, que movimenta as vendas pela internet, levou as ações da Amazon.com a encerrarem a sessão em uma nova máxima. “O nervosismo nos mercados é tão forte que deixa de lado qualquer outra coisa em termos de boas notícias”, comentou Blaabjerg.

Embora os preços das moradias tenham subido em setembro, na comparação com o mesmo mês do ano passado, a pesquisa Case-Shiller mostrou que, em comparação com agosto, os preços das moradias caíram 0,5% nas 10 maiores cidades dos EUA e recuaram 0,7% nas 20 maiores cidades. Entre os destaques corporativos, o Google estaria perto de um acordo para adquirir o site de compras Groupon por cerca de US$ 6 bilhões. As informações são da Dow Jones.