Bolsas de Nova York abrem em alta após dados sobre emprego

Nova York – As bolsas de Nova York abriram o pregão em leve alta, depois que dados mostraram que os trabalhadores dos Estados Unidos entraram com menos pedidos de auxílio-desemprego na semana passada. O avanço também ocorre depois de Wall Street ter registrado ontem o maior declínio desde meados do ano passado. Às 10h35 (de Brasília), o índice Dow Jones subia 0,09%, o Nasdaq avançava 0,31% e S&P 500 ganhava 0,21%.

Ontem, as bolsas norte-americanas foram pressionadas por uma série de indicadores econômicos que reacenderam as preocupações dos investidores com a recuperação da economia dos EUA. O índice Dow Jones fechou em queda de 280 pontos, a maior retração em pontos desde 4 de junho de 2010.

Dados divulgados hoje mostraram que o número de pedidos de auxílio-desemprego caiu 6 mil na semana passada, mais do que a queda de 4 mil esperada pelos economistas. No entanto, a quantidade de solicitações permanece alta, um sinal da persistente fraqueza da economia norte-americana.

Separadamente, o governo dos EUA informou que os trabalhadores foram mais produtivos no primeiro trimestre deste ano do que se calculou inicialmente, mas a produtividade continuou menor do que no quarto trimestre do ano passado, em consequência da desaceleração econômica e dos altos custos da mão de obra.

No campo corporativo, hoje as atenções deverão se focar nas varejistas, que divulgam seus resultados de vendas. Entre as primeiras empresas do setor a publicar seus números, Costco Wholesale teve alta de 13% nas vendas em maio e Pier 1 Imports registrou aumento de 10,2% no primeiro trimestre. No entanto, as vendas da Limited Brands ficaram abaixo do esperado, com avanço de 6%, ante expectativa de 7%. As informações são da Dow Jones.