Bolsas de NY abrem com forte queda após feriado

O mau humor dos investidores é resultado do relatório de emprego norte-americano de sexta-feira, que deixou claro que não há trabalho nos Estados Unidos

Nova York – As bolsas de Nova York começaram o dia com forte ressaca na volta do feriado do Dia do Trabalho, com a NYSE ativando a chamada “regra 48” para tentar suavizar a abertura dos negócios, pela segunda vez na semana. A regra permite que os market makers não divulguem indicação de preços antes do início dos negócios, para acelerar e facilitar a abertura das ações em dias em que o mercado deve registrar volatilidade. Às 10h36 (horário de Brasília), o índice Dow Jones cedia 4,63%, o Nasdaq caía 2,28% e o S&P-500 recuava 2,62%.

O mau humor dos investidores é resultado do relatório de emprego norte-americano de sexta-feira, que deixou claro que não há trabalho no país, depois de haver muita incerteza sobre o que o Federal Reserve (Fed, o banco central dos Estados Unidos) fará este mês para melhorar a situação, e também porque ontem houve deterioração adicional nos mercados europeus.

O franco suíço também afunda após decisão do Banco Nacional da Suíça de fixar um piso de 1,2 franco para cada euro e o juro dos títulos do Tesouro norte-americano de dez anos atingiu o menor nível dos últimos 50 anos durante a sessão asiática.

Na Europa, o clima é tenso e os temores em relação à saúde dos bancos europeus só aumentam. A economia da zona do euro vai perdendo força. O Produto Interno Bruto (PIB) dos 17 países da zona do euro cresceu 0,2% no segundo trimestre ante o primeiro trimestre, a menor alta desde fim da recessão/2009. Na comparação com o mesmo período do ano passado, o crescimento foi de 1,6%.