Bolsas da Europa sobem por esperança com Itália

Londres – As bolsas europeias fecharam em alta nesta sexta-feira conforme o progresso político na Itália aliviou alguns temores sobre os cenários futuros para a crise da dívida na zona do euro.

O índice FTSEurofirst 300, que mede o desempenho dos principais papéis europeus, subiu 2,18 por cento, para 984 pontos, segundo dados preliminares, puxando pelo salto de 8,8 por cento nas ações do banco italiano Intesa Sanpaolo.

As ações do setor financeiro da zona do euro tiveram um rali, depois que o Senado da Itália aprovou uma nova lei orçamentária, antes de um voto final na Câmara Baixa no sábado, que pode conduzir um novo governo de emergência ao poder.

“O rali de papéis de bancos italianos no dia de hoje é motivado pela queda dos rendimentos dos títulos de dívidas soberanas”, disse Marco Troiano, analista do setor financeiro da Berenberg.

“Embora acreditemos que investidores devem se afastar da volatilidade diária e se concentrar no valor das franquias dos bancos no lugar disso, espero mais volatilidade (para cima e para baixo) nas próximas semanas, tanto nos bancos quando em títulos de dívida governamentais.” O rendimento dos títulos de dez anos da dívida soberana italiana recuaram para 6,4 por cento, abaixo do nível de 7 por cento visto por muitos como insustentável.

Em LONDRES, o índice Financial Times fechou em alta de 1,85 por cento, a 5.545 pontos.
Em FRANKFURT, o índice DAX subiu 3,22 por cento, para 6.057 pontos.
Em PARIS, o índice CAC-40 avançou 2,76 por cento, para 3.149 pontos.
Em MILÃO, o índice Ftse/Mib encerrou em alta de 3,68 por cento, a 15.778 pontos.
Em MADRI, o índice Ibex-35 registrou valorização de 2,95 por cento, para 8.556 pontos.
Em LISBOA, o índice PSI20 teve queda de 1,13 por cento, para 5.582 pontos.