Bolsas da Europa fecham majoritariamente em alta

Após passarem boa parte do dia em terreno negativo, maioria dos mercados terminou sessão em alta com investidores otimistas com resultado da reunião desta sexta

Londres – As negociações sobre o programa de resgate financeiro da Grécia continuaram a ditar o tom das bolsas europeias nesta quinta-feira, 19.

Após passarem boa parte do dia em terreno negativo, a maioria dos mercados terminou a sessão em alta com investidores otimistas com o resultado da reunião desta sexta-feira.

“A zona do euro gosta de situações dramáticas e acordos fechados no último minuto. Vamos ter uma nova reunião amanhã e acreditamos que o acordo será fechado”, disse Sebastien Galy, estrategista da Société Générale.

Em Atenas, as ações ficaram brevemente em terreno negativo após a Alemanha rejeitar a proposta grega de extensão do atual programa de empréstimo.

Ainda assim, o índice ASE fechou em alta de 1,06%, aos 856,50 pontos, ajudado pelas ações dos bancos gregos, que subiram após o Banco Central Europeu aprovar, ontem, uma linha de crédito de 68,3 bilhões de euros para bancos gregos.

Em Frankfurt, o índice DAX fechou pela primeira vez acima dos 11 mil pontos após tocar a maior alta da sua história durante a sessão.

A bolsa fechou com alta de 0,37%, aos 11.001,94 pontos, ajudada pelas ações da Adidas, que subiram 4,55% após a divulgação de que a empresa procura um novo CEO, e pelos papéis da Deutsche Boerse, que avançaram 1,30% depois da divulgação dos resultados do quarto trimestre.

Em Londres, o índice FTSE 100 terminou em baixa de 0,13%, influenciado pela decisão alemã de endurecer as negociações com a Grécia, assim como os preços de petróleo, que caíram pelo segundo dia seguido.

O destaque negativo ficou com as ações da Centrica, que perderam 7,33% após a divulgação de um balanço ruim do último trimestre.

O índice CAC-40, da bolsa de Paris, fechou em alta de 0,71%, aos 4.833,28 pontos, com destaque para as ações da Capgemini, que subiram 4,86% após divulgar que as receitas crescerão 5% este ano por causa dos negócios nos Estados Unidos.

Em Milão, o índice FTSE-Mib fechou em alta de 0,60%, aos 1.789,98 pontos; em Madri, o índice IBEX-35 avançou 0,97%, aos 10.910,40 pontos, e, em Lisboa, o índice PSI-20 recuou 0,57% e fechou o dia aos 2.408,03 pontos.

Fonte: Dow Jones Newswires.