Bolsas da Europa fecham em queda, mas sobem na semana

Londres – O principal índice das ações europeias fechou em queda nesta sexta-feira, após o chairman do Federal Reserve (banco central norte-americano), Ben Bernanke, não anunciar novas medidas para impulsionar o fraco crescimento econômico da maior economia do mundo.

O FTSEurofirst 300 caiu 0,7 por cento, para 918 pontos. Na semana, contudo, o indicador marcou ganho de 1 por cento.

Após uma semana marcada pela volatilidade –na qual um rali motivado por cobertura de posições vendidas deu lugar a duas sessões de queda, em meio a menores expectativas por uma terceira rodada de estímulos por parte do Fed–, o mercado acentuou as perdas após o discurso de Bernanke, antes de reduzir a queda.

“A reação inicial foi exagerada”, disse um operador de portfólio de um banco de investimento norte-americano, em Londres.

Na opinião de economistas do Société Générale, a decisão do Fed de estender a dois dias o encontro de política monetária de setembro pode dar algum suporte ao mercado.

Os setores bancário e de seguros, principalmente aqueles não incluídos na proibição de vendas a descoberto, em vigor em alguns países da região, estiveram mais uma vez entre os mais golpeados.

Em LONDRES, o índice Financial Times fechou com variação negativa de 0,02 por cento, a 5.129 pontos.
Em FRANKFURT, o índice DAX caiu 0,84 por cento, para 5.537 pontos.
Em PARIS, o índice CAC-40 perdeu 1,01 por cento, a 3.087 pontos.
Em MILÃO, o índice Ftse/Mib teve desvalorização de 0,97 por cento, para 14.800 pontos.
Em MADRI, o índice Ibex-35 retrocedeu 1,37 por cento, a 8.185 pontos.
Em LISBOA, o índice PSI20 encerrou em queda de 0,74 por cento, para 6.026 pontos.