Bolsas da Ásia têm sinais diversos após Moody´s e Fed

Tóquio – As bolsas asiáticas fecharam com sinais diferentes nesta quinta-feira, uma vez que a decisão da agência de classificação de risco Moody´s de colocar em revisão para possível rebaixamento os ratings de crédito dos EUA foi motivo de cautela entre os investidores, pressionando as ações financeiras e de algumas exportadoras. Por outro lado, o setor de matérias-primas impulsionou as bolsas da China, já que algumas commodities se valorizaram depois que o presidente do Federal Reserve (Fed, banco central dos EUA), Ben Bernanke, indicou que o banco pode realizar uma nova rodada de expansão monetária.

Em Hong Kong, a Bolsa fechou praticamente estável, com a cautela adotada pelos “traders” diante da crise da dívida europeia e da situação econômica dos EUA. O índice Hang Seng subiu apenas 0,06% e encerrou aos 21.940,20 pontos.

As bolsas chinesas fecharam em alta, lideradas pelas mineradoras de ouro e carvão, na esteira dos ganhos nos preços das commodities, em meio aos sinais de que o Fed pode introduzir nova rodada de estimulo monetário. O índice Xangai Composto avançou 0,5% e terminou aos 2.810,44 pontos. O índice Shenzhen Composto subiu 0,7% e encerrou aos 1.223,73 pontos.

O iuane subiu para uma alta recorde contra o dólar, depois que o banco central chinês fixou a taxa de referência diária numa mínima histórica. No mercado de balcão, o dólar fechou cotado em 6,4576 iuanes, de 6,4676 iuanes do fechamento de quarta-feira. Seguindo a tendência de queda do dólar no exterior, o Banco do Povo da China (PBOC, banco central) fixou a paridade central em 6,4640 iuanes por dólar, de 6,4728 iuanes por dólar de quarta-feira.

Em Taiwan, o índice Taiwan Weighted da Bolsa de Taipé teve recuo de 0,1% e fechou aos 8.481,35 pontos.

A Bolsa de Seul, na Coreia do Sul, fechou praticamente estável. O índice Kospi avançou apenas 0,02% e terminou aos 2.130,07 pontos, dividido entre as compras dos investidores de varejo e as vendas líquidas dos investidores estrangeiros.

Na Austrália, o índice S&P/ASX 200 da Bolsa de Sydney baixou 0,5% e fechou aos 4.490,7 pontos.

Nas Filipinas, o índice PSE Composto da Bolsa de Manila subiu 0,4% e terminou aos 4.423,55 pontos.

A Bolsa de Cingapura fechou estável, em meio a resultados mistos nos mercados asiáticos, com os investidores cautelosos ante a decisão da agência Moody’s de rever a nota de crédito dos EUA. O índice Straits Times fechou aos 3.088,70 pontos.

O índice composto da Bolsa de Jacarta, na Indonésia, subiu 0,4% e fechou aos 3.997,63 pontos, após compras de blue chips à tarde.

O índice SET da Bolsa de Bangcoc, na Tailândia, avançou 0,2% e fechou aos 1.079,91 pontos, apesar de volume fraco por conta do fim de semana de três dias (o mercado fecha amanhã por causa de um feriado nacional). Passada a euforia pós-eleitoral, o mercado voltou a sofrer pressão de vendas, com dúvidas a respeito da viabilidade de promessas de políticas populistas pelos vencedores da eleição e se a comissão eleitoral vai ratificar todos os candidatos.

O índice composto de cem blue chips da Bolsa de Kuala Lumpur, na Malásia, recuou 0,1% e fechou aos 1.579,84 pontos. A ausência de fatores locais em meio a resultados variados nos mercados regionais, a alta em Wall Street e preocupações de rebaixamento da classificação de crédito dos EUA puseram os investidores cautelosos. As informações são da Dow Jones