Bolsas da Ásia sobem após superávit da China e antes de Trump sobre Irã

China voltou a apresentar superávit comercial em abril, de US$ 28,78 bilhões, depois de registrar um inesperado déficit de US$ 4,98 bilhões em março

São Paulo – As bolsas asiáticas fecharam majoritariamente em alta nesta terça-feira, na esteira de dados mais fortes do que o esperado da balança comercial chinesa e à espera de uma decisão do presidente americano, Donald Trump, sobre a eventual retirada dos EUA do acordo nuclear do Irã.

Dados publicados nesta madrugada mostraram que a China voltou a apresentar superávit comercial em abril, de US$ 28,78 bilhões, depois de registrar um inesperado déficit de US$ 4,98 bilhões em março. O resultado do mês passado veio acima da previsão de analistas, que era de saldo positivo de US$ 27,5 bilhões.

Além disso, as exportações e importações chinesas também superaram as expectativas em abril, com respectivas altas de 12,9% e 21,5% em relação a igual mês do ano passado.

Já o superávit comercial da China com os EUA deu um salto de 43,8% em abril ante março, atingindo US$ 22,9 bilhões, num momento em que os dois países ameaçam tarifar bilhões de dólares em produtos um do outro.

Entre os mercados chineses, o índice Xangai Composto subiu 0,79% hoje, a 3.161,50 pontos, ajudado por ações financeiras e de seguradoras, enquanto o menos abrangente Shenzhen Composto avançou 0,77%, a 1.836,22 pontos.

Em Tóquio, o japonês Nikkei teve alta mais moderada, de 0,18%, a 22.508,69 pontos, em meio a um clima de cautela antes de um anúncio dos EUA sobre o histórico acordo assinado em 2015 com outras potências para restringir o programa nuclear do Irã. Trump, que nos últimos meses ameaçou retirar os EUA do pacto, promete revelar sua decisão sobre a questão às 15h (de Brasília) desta terça. O suspense com Trump manteve as cotações do petróleo em baixa durante os negócios da madrugada.

Em outras partes da Ásia, o destaque foi o Hang Seng, que subiu 1,36% em Hong Kong, a 30.402,81 pontos, também impulsionado por seguradoras, enquanto o Taiex avançou 0,82% em Taiwan, a 10.691,38 pontos, atingindo o maior nível em duas semanas, mas o sul-coreano Kospi foi exceção e caiu 0,47% em Seul, a 2.449,81 pontos, depois de voltar de um feriado que foi marcado por perdas na maior parte da região.

Na Oceania, a bolsa australiana terminou o pregão em leve alta, graças a uma recuperação de papéis de grandes bancos domésticos. O S&P/ASX 200 subiu 0,12% em Sydney, a 6.091,90 pontos, se aproximando um pouco mais de uma máxima em dez anos atingida em janeiro. Com informações da Dow Jones Newswires.