Bolsas da Ásia fecham em alta e Hong Kong ganha 1,2%

Há esperanças de que Pequim irá adotar novas medidas de estímulo no curto prazo

Tóquio – Os fracos números do PMI da China fizeram os mercados asiáticos apresentarem alta nesta quinta-feira. Os dados preliminares de agosto, que vieram abaixo das expectativas, alimentaram as esperanças de que Pequim irá adotar novas medidas de estímulo no curto prazo.

Este foi o caso na Bolsa de Hong Kong, onde os investidores também apostaram em algumas blue chips após elas apresentarem fortes balanços semestrais. O Hang Seng subiu 1,2% e terminou aos 20.132,24 pontos.

As Bolsas da China tiveram alta, com os investidores relevando o PMI e apostando em medidas de apoio de Washington e Pequim. O Xangai Composto ganhou 0,3% e terminou aos 2.113,07 pontos. O Shenzhen Composto subiu 0,5%, aos 889,26 pontos.

Em Taiwan, a Bolsa de Taipé fechou em leve alta, com a maioria dos investidores aguardando os balanços do segundo trimestre das empresas do setor de tecnologia, que devem ser divulgados na próxima semana. O índice Taiwan Weighted subiu 0,11%, aos 7.505,17 pontos.

A Bolsa de Seul, na Coreia do Sul, fechou em alta, na expectativa de que o Fed implemente novas medidas de estímulo à economia dos EUA e com os investidores estrangeiros em movimento de compras. O índice Kospi subiu 0,38%, aos 1.942,54 pontos.

Na Austrália, a Bolsa de Sydney também encerrou em alta, com o efeito PMI da China. O índice S&P/ASX subiu 0,18%, aos 4.383,70 pontos.

Após três pregões no campo negativo, a Bolsa de Manila, nas Filipinas, apresentou alta acentuada com a presença dos caçadores de barganhas. O PSEi subiu 1% e encerrou aos 5.202,84 pontos, com fraco volume de negociações. As informações são da Dow Jones.